Postado em sábado, 11 de maio de 2019 às 09:09

Por que é importante se inscrever no Enem?

As inscrições para o exame deverão ser realizadas entre 6 e 17 de maio.


Da Redação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a principal porta de entrada para o ensino superior, em universidades públicas ou privadas. Sua nota permanece até dois anos e possibilita o ingresso em grande parte das universidades federais, como a Unifal (Universidade Federal de Alfenas), por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Também é o instrumento de acesso às bolsas parciais e integrais em universidades particulares, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), e ao financiamento de cursos de graduação, pelo Financiamento Estudantil (Fies).

As inscrições vão do dia 6 ao dia 17 de maio. O pagamento da taxa de inscrição se estende até o dia 23 do mesmo mês. Devem se inscrever todos aqueles que tenham interesse em ingressar em cursos superiores. Aqueles que já possuem um título de graduação e/ou também desejam se transferir para universidades públicas, também devem realizar o exame, pois universidades como a Unifal exigem a nota para tais situações.

Datas das provas

No dia 3 de novembro será aplicada a prova com conteúdos de: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias, com 5h30 de duração. No segundo dia, 10 de novembro, a prova será sobre conhecimentos de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias, com duração de 5h.

As inscrições para o Enem começaram no último dia 6 e vão até 17 de maio. As provas serão nos dias 3 e 10 de novembro (Foto: Reprodução/TV Globo)


Para o ingresso nas universidades públicas, as informações disponíveis no site do Ministério da Educação (MEC), indicam que o cadastro no Sisu deve ser realizado com o número de inscrição e a senha do Enem do ano precedente. Entre os dias 22 e 27 de janeiro de 2020, o candidato deve selecionar, por ordem de preferência, o(s) curso(s) e instituições onde pretende concorrer a uma vaga e, enquanto o período de inscrição estiver vigente, poderá alterar suas opções, sendo considerada válida sua última inscrição confirmada.

Quanto ao Prouni, as ofertas de bolsas integrais são destinadas aos estudantes cujas rendas mensais familiares são, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Além disso, o programa também disponibiliza bolsas parciais de até 50% para aqueles interessados cujas rendas familiares, mensalmente, atinjam até três salários mínimos. Para concorrer às bolsas, o candidato deve possuir nota mínima de 450 pontos na média das notas das provas do Enem e não ter zerado na redação. O processo seletivo divide-se em duas fases: o processo regular e o processo de ocupação das bolsas remanescentes.

Fies

Já o Fies, também disponível para candidatos que possuem nota mínima de 450 pontos na média e nota acima de zero na redação, é destinado àqueles interessados cuja renda familiar mensal bruta, por pessoa, seja de até três salários mínimos. O programa é dividido em três fases: utilização, carência e amortização. A primeira corresponde ao tempo de duração do curso de graduação, em que o estudante pagará até R$ 150,00 a cada três meses. A fase de Carência é composta pelo período de 18 meses após a conclusão do curso, em que o estudante pagará, também a cada três meses, o valor máximo de R$ 150,00. Por fim, ao final da carência, na fase da amortização, o saldo devedor do estudante será dividido em até 12 anos.

É importante destacar que nos últimos anos as políticas públicas aqui citadas sofreram algumas alterações em seu funcionamento e de uma maneira geral vêm sendo discutidas pelo governo atual. Além disso, a situação das universidades federais com os recentes cortes financeiros aumentou a sensação de instabilidade e de incerteza sobre futuro das políticas de acessos e de permanência no ensino superior.

Sistema de cotas

Até o momento, para universidades federais, os candidatos têm a chance de ingressar pelo sistema de cotas, criado para viabilizar o ingresso de candidatos que se encontram em uma das seguintes modalidades: renda familiar de até 1,5 salário mínimo, portadores de deficiência; estudantes de escolas públicas; autodeclarados pardos, negros, indígenas - independentes de renda ou de renda familiar de 1,5 salário. Vale destacar que as universidades estão se esforçando para criar comissões de avaliação de candidatos que tenham se autodeclarado pretos, pardos ou indígenas, para que as vagas sejam ocupadas por pessoas que realmente se encaixem nesses perfis.

É importante lembrar aos candidatos que, caso não tenham sido convocados para chamada regular, não desanimem. Há a possibilidade de manifestação de interesse na lista de espera, pela inclusão do nome na lista pelo site da instituição de ensino. Assim, a chance de ingressar numa universidade pública continua mesmo após a primeira convocação. Uma vez matriculado, o estudante que não estiver satisfeito com o curso escolhido pode pleitear uma vaga em outro curso, por meio de processo de remanejamento interno, realizados, semestralmente, pela instituição.

O projeto

O projeto de extensão “A imaginação sociológica e o sul de Minas” realizará nas próximas semanas apresentações sobre a importâncias e as possibilidades de ingresso no ensino superior, por meio da nota do Enem, para estudantes do ensino médio de escolas públicas da cidade. O grupo é vinculado ao curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alfenas (Unifal) que, desde 2017 vem promovendo pesquisas, levantamentos, análises de dados e parcerias com as escolas municipais, estimulando a imaginação sociológica da comunidade alfenense.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.