Postado em segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Partidos já articulam e armam estratégias para a disputa de 2012

Pouco mais de um ano e meio da disputa eleitoral de 2012, os partidos já planejam as estratégias para o pleito.


Alessandro Emergente

Pouco mais de um ano e meio da disputa eleitoral de 2012, os partidos já intensificaram as suas ações e estratégias para o pleito. Convites para filiações e negociações para futuras coligações fazem parte da rotina dos políticos que promovem um jogo de bastidores.

O ex-vereador Décio Paulino, que anunciou recentemente sua saída do DEM, é o nome mais disputado pelos partidos. Já teria recebido convites do PDT, do PMDB, do PSDB, do PT e do PV.

Mas a possibilidade de alocar-se no PR, partido no qual já foi filiado, também é considerada. Na eleição de 2010, Décio foi candidato a deputado estadual numa “dobradinha” com deputado federal Bilac Pinto (PR). A aproximação política pode favorecer o retorno de Décio ao Partido Republicano. Mas apesar da tendência até o momento não houve convite - informa.

Partidos buscam a filiação de Décio Paulino

Cogitado pelas diferentes correntes políticas locais, Décio ainda não definiu o seu futuro. Sua decisão deve influenciar sensivelmente o quebra cabeça para 2012.

Reeleição

Um dos nomes que surgem como natural é o do atual prefeito de Alfenas, Luiz Antônio da Silva (Luizinho/PT). O presidente do PT, Pedro Marques Camilo (Pedrinho da Capela), confirma que a candidatura de Luizinho a reeleição é uma tendência natural.

A missão dos petistas seria a de fortalecer a base partidária, o que inclui conquistar no voto o maior número possível de cadeiras na Câmara. Do grupo aliado deve sair o candidato a vice da chapa e, segundo Pedrinho da Capela, algumas “sondagens” já estão sendo feitas.

Integrante da base governista, o PDT é um dos partidos que deve entrar na disputa para indicação do vice. Por isso, assim como o PMDB, a filiação de Décio seria um trunfo para uma indicação.

Oficialmente, o presidente do PDT, Francisco Rodrigues da Cunha Neto (Prof. Chico), adota o tom governista. Diz que a posição do partido, que integra a base de sustentação do atual governo, é de acompanhar uma eventual campanha para a reeleição do atual prefeito.

Apesar do discurso governista, o presidente do PDT afirma que o partido tem nomes para serem apresentados para uma chapa majoritária. Cita o seu próprio nome, o do ex-presidente da Câmara Jairo Campos (Jairinho) e além de Décio, caso aceite o convite de filiação ao partido. “Temos nomes para serem apresentados”, comenta.

Luizinho é candidato natural a reeleição e deve manter boa parte do grupo aliado atual

Abordado pela reportagem, o presidente do PMDB. José Reinaldo, disse que iria consultar outros membros do partido antes explicar o posicionamento do Partido. Mas, apesar de ter se comprometido, não retornou a ligação.

Mais Aliados

O PRTB, que na eleição de 2008 caminhou no campo adversário dos governistas, deve desta vez apoiar a possível candidatura petista. A informação é do vereador Eneias Rezende, presidente da legenda, ao explicar que já iniciou as discussões internas para 2012.

Enéas diz que, desde o término das eleições municipais, começou a preparar a legenda para a disputa de 2012. Segundo ele, o partido está organizado para conquistar até três vagas na próxima legislatura.

O PRTB espera lançar 30 candidatos em uma coligação na eleição proporcional. Diz que tem dialogado com outras legendas, entre elas o PRB, presidido por Anésio Ruela.

Outro partido que tende a apoiar a candidatura petista é o PHS, que recentemente teve seu único representante na Câmara Municipal nomeado líder do prefeito na Casa. O vereador Evanílson Pereira de Andrade (Ratinho), que cumpre seu primeiro mandato, informa que deve assumir a presidência do partido no próximo mês após um consenso interno.

O PHS integrou a coligação que reelegeu Pompilio Canavez (PT) em 2008 e, segundo Ratinho, deve caminhar com os petistas em 2012. Na Câmara, a intenção é ampliar o número de cadeiras chegando a três.

Oposição

Na oposição, o PSDB se organiza para lançar candidatura própria. Algumas lideranças, potenciais candidatos, estariam se filiando ao PSDB para tentarem lançarem seus nomes.

Segundo o presidente do PSDB, José Luiz Bruzadelli, a orientação da executiva estadual do partido é que o partido lance um candidato a prefeito em Alfenas. Por isso, o partido deve começar em breve uma campanha de filiação. O principal nome é o do candidato a prefeito nas duas últimas eleições, Marcos José Duarte (Marcão), que deixará o PPS.

PSDB se organiza para lançar candidatura própria

Se viabilizada a candidatura tucana em Alfenas, a campanha deve receber um forte apoio do governador Antonio Anastasia (PSDB).

Outro nome cogitado nos bastidores é o do ex-presidente da Câmara Municipal Wilson Silveira. Antigo filiado ao PSDB, deixou o partido logo após as eleições de outubro, mas deve retornar ao ninho tucano.
Silviera admite seu retorno ao PSDB e como principal tendência. Segundo ele, sua saída foi para que o partido pudesse iniciar um processo de reestruturação visando não só a eleição de 2012, mas também a eleição presidencial de 2014 com a candidatura de Aécio Neves.

Ligado politicamente ao vereador Hesse Luiz Pereira, de quem chegou a ser chefe de gabinete na prefeitura de Alfenas, Silveira é um dos principais nomes lançados nos bastidores. E o retorno ao PSDB o credenciaria como um dos possíveis nomes do partido que iniciará um processo de reestruturação para candidatura própria em 2012. A candidatura tucana teria o apoio do governador Anastasia.

O presidente do DEM, Gustavo Silveira, diz que o debate no partido para 2012 ainda está restrito a executiva da legenda. Afirma que ainda não tem realizado uma discussão mais ampla no partido porque a executiva estuda as possibilidades de mudanças na regra eleitoral.

No Senado Federal, está sendo formada uma comissão para discutir uma reforma política. Gustavo Silveira alerta que uma das possibilidades, que poderia alterar em cheio as estratégias dos partidos, é o fim das coligações nas eleições proporcionais. Embora o DEM ainda esteja numa discussão de planejamento, a executiva já cmeçou a dialogar com outras legendas. A principal delas é o PSDB.

Outras vias

Paralelo aos dois grupos políticos que concentraram maior número de votos na última eleição municipal, aparecem partidos que podem não integrar uma coligação comandada pelos tucana e nem pelos petistas. PCdoB, PV e PSB ainda não definiram suas posições, mas admitem que podem caminhar com candidaturas próprias.

O presidente do PCdoB, Eliacim do Carmo Lourenço, diz considerar prematura qualquer decisão, mas – sem citar nomes – afirma que já iniciou diálogos com lideranças e partidos. “A decisão de apresentar uma candidatura própria ou participar de uma composição com outros partidos será fruto desse diálogo em torno de um projeto político para a nossa cidade”, declara.

Alguns partidos podem caminhar para candidaturas alternativas

No PV, o presidente do partido, vereador Sander Simaglio (PV), informa que está convocando para o dia 1º de março uma reunião ordinária que será um passo fundamental para que o partido defina seu papel na eleição de 2012.

Na avaliação de Sander, o PV precisa se definir em relação a atual gestão municipal, comandada pelo PT. Diz que sua posição política, como vereador de oposição, está bem definida, mas dentro do partido há vários filiados com cargos de confiança no Governo. “Alguém está na contramão. É preciso definir quem”, afirma.

“Eu estou presidente, mas não sou dono do partido”, afirma o presidente do PV ao dizer que caberá a maioria uma decisão. Defende a saída de membros do partido que não seguirem as diretrizes definidas pelo Partido Verde. “Se o PV definir que é governo, sou eu que tenho que definir o meu futuro político”, declara.

Sander diz que esta definição permitirá ao partido definir estratégias para 2012 como, por exemplo, as coligações. Afirma que o PV está disposto a conversar com todos os partidos, mas, se dependesse dele próprio, a posição hoje seria de caminhar com candidatura própria.

O PSB é outro partido que já diz estar com as candidaturas engatilhadas. O presidente da legenda, Fábio Sôssur (Fô), diz que a cada 15 dias os filiados, que têm intenção em se candidatarem, estão se reunindo para discutir as estratégias para 2012.

Fô sustenta que já há um grupo definido para a disputa da eleição para vereador e o objetivo é conquistar até três cadeiras. Na eleição majoritária, o presidente do PSB não descarta a possibilidade de uma candidatura própria. “Temos um grupo definido e este (candidatura própria) é um desejo de muitos candidatos”, declara.

“O compromisso do PSB é com o PSB e com a população”, diz Fô ao ser questionado sobre compromissos políticos com possíveis candidatos. Mas, ao mesmo tempo, o presidente do PSB faz questão de dizer do entrosamento político com o PP. “PSB e PP devem caminhar juntos”, declara.

O PP, presidido por José Washington de Oliveira, ainda não definiu sua posição sobre a eleição majoritária. Oliveira considera que é &ldqu;cedo” para o partido tomar uma decisão definitiva. Ele confirma que está em entendimento com o PSB, mas acredita que o momento é de organização do partido.

Joselito de Souza, presidente do PTB, diz que o partido está aberto ao dialogo e também sinaliza a possibilidade de candidatura própria. Ex-membro do governo, ele deixou de integrar o grupo aliado recentemente. 



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.