Postado em segunda-feira, 22 de janeiro de 2018 às 14:02

Exonerada em novembro, ex-secretária executiva volta ao governo

Alessandro Emergente

A polêmica ex-secretária executiva de Meio Ambiente, Kátia Alvarez Rodrigues, está de volta a administração municipal. Exonerada em 1˚ de novembro, ela retornou a um cargo comissionado, lotado na Secretaria Municipal de Habitação.

A informação sobre a nomeação de Kátia não foi confirmada oficialmente, mas desde a semana passada já circulava em grupos de whatsapp. A reportagem do Alfenas Hoje entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Alfenas, que informou que retornará ainda hoje com um posicionamento oficial. Até a publicação desta reportagem ainda não havia feito o retorno.

De acordo com as apurações da reportagem, a funcionária está lotada inicialmente na Secretaria Municipal de Habitação. Mas pode haver mudança na lotação.

Exoneração

A exoneração da então secretária-executiva, cargo de 2˚ escalão, foi oficializada no dia 1˚ de novembro após a Polícia Civil cumprir um mandado de busca e apreensão na casa da então servidora e outro na sede da Secretaria de Meio Ambiente e Limpeza Pública. Ela foi conduzida até a 2ª Delegacia Regional da Polícia Civil (2ª DRPC) e teve que pagar fiança de R$ 3 mil após prestar depoimento.

Kátia Alvarez Rodrigues em uma entrevista na Rádio Pinheirinho (Foto: Reprodução/Facebook)


A multa refere-se a crime ambiental por armazenar combustível em local irregular. De acordo com o artigo 56 da Lei 9.605/98, armazenar combustível ilegalmente é crime ambiental. Além do artigo, há a resolução nº 41, de 5 de novembro de 2013, da Agência Nacional de Petróleo (ANP) que reforça a proibição.

Histórico de polêmicas

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar um suposto desvio de combustível do Município, além de ser investigada no inquérito sobre a morte de um jacaré do Zoológico de Alfenas. Na casa dela foi encontrada uma barra de ferro com ponta, que a Polícia apreendeu na época para investigação sobre a morte do animal.


Um dia antes da casa de Kátia ser alvo de mandado de busca e apreensão, a coordenadora do Velório Municipal, Vera Cândido, registrou um boletim de ocorrência em que a ex-secretária aparece como suspeita de tê-la agredido.

Kátia foi nomeada secretária executiva de Meio Ambiente no início do governo. Sua passagem pela gestão foi conturbada e repleta de polêmicas. Dois secretários de Meio Ambiente (Wagner Morais/Guinho que incialmente foi remanejado para a Secretaria de Habitação e Waldecir Pereira) deixaram o comando da Pasta após divergências com Kátia, que respondia oficialmente ao secretário.

A Secretaria de Meio Ambiente passou a ser comandada por Ivair Morais, irmão de Guinho, antes mesmo de Kátia ser exonerada. Ele continua no comando da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.