Postado em terça-feira, 31 de outubro de 2017 às 18:06

Polícia Civil cumpre mandado de busca na casa de secretária municipal

Alessandro Emergente

A Polícia Civil cumpriu, na manhã desta terça-feira, um mandado de busca e apreensão na residência da secretária executiva de Meio Ambiente e Limpeza Pública de Alfenas, Kátia Alvarez Rodrigues, de 41 anos. Outro mandado foi cumprido na sede da Secretaria de Meio Ambiente, localizada no bairro Campinho.

Os mandados foram cumpridos devido as investigações feitas pela Polícia Civil em relação a morte de um jacaré do papo amarelo em julho, que pertencia ao Zoológico de Alfenas, e a um suposto desvio de gasolina da Prefeitura de Alfenas. 

Na casa da secretária, que está localizada no bairro Aparecida, a poucos metros da 2ª Delegacia Regional da Polícia Civil (2ª DRPC), a equipe, comandada pelo delegado Alexssander Bueno de Souza, apreendeu três galões (de 5 litros cada) com gasolina e outros dois galões vazios (mas com odor de combustível, segundo os policiais), além de um saco aberto contendo ração.

O mandado de busca e apreensão foi feito na casa da secretária executiva (Foto: Whatsapp/Reprodução)


Uma barra de ferro com ponta também foi apreendida na casa de Kátia. Nesse caso, os policiais irão investigar se tem relação com a morte do jacaré. Um tubo de ferro do tipo lança havia sido apreendido pouco antes na sede da Secretaria de Meio Ambiente, localizada na rua Treze de Maio.

Mandado na Secretaria

Pouco antes de irem à casa da secretária, os policiais cumpriram o primeiro mandado, na sede da Secretaria de Meio Ambiente por volta de 11h da manhã. No local, a Polícia Civil apreendeu uma quantidade de combustível, considerada elevada pelos policiais, além de galões vazios com odor de combustível e um tubo de ferro do tipo lança.

Um funcionário da Secretaria de Meio Ambiente afirmou, em depoimento na 2ª DRPC, que buscava combustível por ordem de Kátia, mediante requisições e alocava no interior da Secretaria. Porém, ainda segundo o depoimento, o funcionário disse que, em algumas oportunidades, a secretária deu ordem para que ele colocasse o combustível no porta malas do veículo particular dela, um Ford Ecospot.

Suposto desvio de combustível

A Polícia Civil investiga se o combustível era destinado ao abastecimento de máquinas da Secretaria de Meio Ambiente como alegado nas requisições ou se estaria sendo desviado para uso particular. De acordo com a Polícia, são 12 equipamentos em funcionamento, incluindo roçadeiras e motosserras. Porém, a Polícia Civil identificou reiterados abastecimentos com expressiva quantidade de combustível.

Na sede da Secretaria de Meio Ambiente, os policiais foram atendidos por João Carlos Pereira, marido de Kátia que não estava no local. No segundo mandado, na casa da secretária, ela foi localizada e conduzida até a 2ª DRPC para prestar depoimento. A reportagem não teve acesso ao teor do depoimento da secretária.

Na manhã de ontem, segunda-feira, a coordenadora do Velório Municipal, Vera Cândido, 58 anos, registrou um boletim de ocorrência, relatando ter sido empurrada dentro da Prefeitura de Alfenas. Vera chegou a desmaiar e foi levada para o Hospital Santa Casa. A suspeita é que a agressora é a secretária executiva de Meio Ambiente com quem ela havia discutido.

 

Em Tempo

 

Após o depoimento, Kátia pagou fiança de R$ 3 mil e responderá o processo em liberdade. Os investigadores acreditam que o desvio era de cerca de 200 litros por mês. Mas ela nega a acusação. Em entrevista a EPTV, o marido de Kátia disse ser o dono do combustível encontrado em sua casa. Segundo ele, trata-se de gasolina retirada de um veículo que ele vendeu há quatro meses.








   
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.


 

15 Comentários

Comentar essa Notícia
 
Carregar mais comentários
   
Termos e Condições para postagens de Comentários
Comentar essa Notícia










Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos