Postado em sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Filiações não revelam surpresas no quadro eleitoral para 2012

Encerrado o período de filiações, o quadro partidário não apresentou grandes novidades para a disputa majoritária.


Alessandro Emergente

Encerrado o período de filiações para quem pretende concorrer as eleições, o quadro partidário não apresentou grandes novidades para a disputa majoritária. A prova disso foi a permanência de Marcos José Duarte (Marcão) no PPS e a confirmação do ex-prefeito José Wurtembeg Manso (Beg) no PSL.

O prazo para o troca-troca de partidos e novas filiações de futuros candidatos terminou na sexta-feira passada, dia 7. Nesta sexta, dia 14, é o prazo limite para que os partidos encaminhem oficialmente a lista à Justiça Eleitoral.

A maior movimentação, como já era aguardada, foi para filiações de futuros candidatos a vereador. Já as filiações com impacto direto na eleição majoritária houve pouca ou nenhuma surpresa.

O ex-vereador Décio Paulino, que estava sem partido desde que deixou o DEM, filiou-se e assumiu a presidência do PR, partido no qual estava filiado antes de ir para os Democratas, em 2007.

Permanência

A novidade nos bastidores foi a permanência de Marcão no PPS. Era aguardada a mudança dele para o PSDB conforme o próprio confirmou ao Alfenas Hoje em fevereiro deste ano. Ele chegou a deixar o PPS a caminho do partido tucano, mas teve que retornar ao partido de origem. 

Um dos prováveis candidatos de oposição para enfrentar o atual prefeito Luiz Antônio da Silva (Luizinho/PT) nas eleições do ano que vem, havia uma expectativa que a candidatura de Marcão fosse pelo partido do governador Antônio Anastasia travando uma disputa entre tucanos e petistas.

De acordo com a imprensa de Belo Horizonte, há uma orientação do comando mineiro do PSDB para que o partido tenha o máximo de candidato possível nas eleições para prefeito no Estado. Assessor do governador, o nome de Marcão - que disputou as duas últimas eleições municipais e perdeu as duas para o atual deputado estadual Pompilio Canavez (PT) – era apontado como provável para assumir a missão pelo lado tucano.

Mas no PSDB Marcão não teve a garantia da direção local da legenda de que seria de fato o candidato do partido em 2012. Sem esta garantia, teve que recuar e retornar ao PPS.

Em entrevista esta semana ao portal Alfenas Hoje, Marcão disse que permaneceu no PPS após orientação vinda de Belo Horizonte. Afirmou que PPS, PSDB, DEM e PP – que integram a base de apoio ao governador tucano - devem caminhar juntos na eleição municipal de 2012. Segundo ele, estes partidos “estão fechados” e o candidato sairá de pesquisas encomendadas pelo grupo.

Ele quer voltar

Outro nome que aparece entre os filiados a partidos políticos e sonha com uma candidatura é de Beg. Cassado pela Câmara Municipal em 2004, após repercussão na imprensa nacional de uma fita em que aparece entregando dinheiro a vereadores da época, o ex-prefeito filiou-se ao PSL.

O presidente do PSL em Alfenas, o ex-vereador Domingos dos Reis Monteiro (Dominguinhos), confirmou a filiação e disse que Beg deverá ser o candidato do partido em 2012. Dominguinhos, que disputou como candidato a deputado federal em 2010, assegura que não será candidato a prefeito abrindo espaço para Beg. O ex-presidente da Câmara disputará o seu retorno ao Legislativo.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.