Postado em domingo, 9 de outubro de 2011

Incubadora de empresas de Alfenas será lançada em novembro

Será lançada no dia 9 de novembro a incubadora de empresas de Alfenas.


Alessandro Emergente

Uma comissão, encabeçada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, lançará no dia 9 de novembro a incubadora de empresas de Alfenas. A ideia é incentivar os empreendedores a desenvolver seus projetos no município.

De acordo com o secretário Fausto Costa (Desenvolvimento Econômico), inicialmente serão cerca de seis empresas “incubadas”, ou seja, são empreendimentos inovadores que receberão todo suporte e benefícios do projeto. Entre esses benefícios estão: isenção fiscal, cessão gratuita do espaço físico, assessoria empresarial, entre outros apoios técnicos.

Foto: Alessandro Emergente

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Fausto Costa, explica que os projetos encubados poderão ser patrocinados por grandes empresas interessadas na tecnologia

Um edital para selecionar os futuros empreendimentos que serão incubados deverá ser publicado no próximo mês. O lançamento do projeto está previsto para 9 de novembro, às 19h, no Alfenas Tênis Clube.

Parceiros

Além da prefeitura, participam da comissão organizadora do projeto a Unifal (Universidade Federal de Alfenas), Unifenas (Universidade José do Rosário Velano), Acia (Associação Comercial e Industrial de Alfenas), Instituto Empretecos, Instituto Empreendente, Instituto Cresça Brasil e o Sebrae-MG (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais).

Outras Experiências

Recentemente, a comissão organizadora do projeto esteve em Itajubá visitando a experiência iniciada há 11 anos. Atualmente são 20 empresas incubadas em Itajubá e uma delas chamou a atenção de Costa. Trata-se do desenvolvimento de uma tecnologia de rastreamento de carnes e hortaliças. O projeto foi patrocinado por uma rede de hipermercados.

Foto: Divulgação

Fausto Costa, Luiz Carlos Caldeira Junior, Aloísio Ferreira, Geanete Dias Moraes Batista, Alisson Oliveira, Cláudio Neto e Marcelo Metzger durante a visita a encubadora de Itajubá

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, os projetos incubados podem ser patrocinados por grandes empresas que têm interesse na tecnologia desenvolvida. “A incubadora possibilita que as ideias se transformem em atividades (geradoras de renda)”, comenta.

Exigência Contratual

As empresas incubadas terão que permanecer no município por força contratual. Costa diz que elas poderão expandir, mas a matriz terá que permanecer em Alfenas.

Os espaços físicos para os empreendimentos estão sendo definidos. A Unifenas já se dispôs a ceder um espaço e outras áreas também poderão ser cedidas pelo município e pela própria Unifal. Costa afirma que não é necessário grandes espaços, uma vez que o perfil destes empreendimentos é de desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias.

A ideia de criar a incubadora nasceu de um projeto de desenvolvimento e acompanhamento de base tecnológica. Coordenado pela professora Márcia Paranhos, que também coordena o Nipi/Unifal (Núcleo de Inovação e Propriedade Intelectual da Unifal), o projeto é uma parceria entre a prefeitura, a Unifal e a Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais).



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.