Postado em segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Saiba a história por trás do Outubro Rosa e conheça curiosidades da data

Você sabia que o Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos? E como ele chegou ao Brasil? Confira aqui todas as curiosidades sobre a campanha


 Você já deve ter visto monumentos iluminados de rosa ou pessoas usando um lacinho feito de fita cor de rosa na blusa: esses são sinais que o Outubro Rosa chegou. A campanha - sempre realizada em outubro, claro - acontece em vários países e procura conscientizar sobre a prevenção ao câncer de mama.​

E ela é mais do que necessária: o câncer de mama é um dos três tipos de câncer com maior incidência no mundo, ao lado dos cânceres de pulmão e o colorretal. Por ano, há uma média de 2 milhões de casos de câncer de mama diagnosticados no planeta.
No Brasil, os números também são grandes. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que, de 2020 a 2022, sejam diagnosticados anualmente 66.280 novos casos de câncer de mama - isso significa que, a cada 100 mil mulheres, 62 terão a doença.

Só em Santa Catarina, o INCA estima que haverão 3.370 casos entre 100 mil mulheres. É, de longe, o câncer com maior incidência. Para se ter uma ideia, o segundo câncer mais comum, o de cólon e reto, deve aparecer em 1.150 mulheres, entre 100 mil.

Por isso, o Outubro Rosa é tão importante. Mas você sabe como a campanha surgiu?

Confira, abaixo, a história do Outubro Rosa e muitas curiosidades sobre esse mês colorido.

A história do Outubro Rosa
Vamos correr!
Tudo começou em 1990, em Nova York, nos Estados Unidos. Na ocasião, rolou na cidade a primeira edição da Corrida pela Cura, uma maratona em prol do tratamento do câncer de mama e que acontece em outubro.

Na época, a Fundação Susan G. Komen for the Cure, que organiza o evento, distribuiu aos participantes um lacinho feito de fita cor-de-rosa. Desde então, a Corrida pela Cura acontece anualmente e reúne milhares de atletas não-profissionais.

Mas foi só em 1997 que o Outubro Rosa propriamente dito nasceu. Outras entidades nos Estados Unidos aproveitaram a movimentação nesse mês para, de fato, conscientizar as pessoas sobre a importância do diagnóstico precoce - ou seja, aquele que é rapidamente constatado - do câncer de mama.

No começo, para chamar a atenção da população, as instituições distribuíam os lacinhos rosas em locais públicos. Depois, as ações começaram a se expandir, e o Outubro Rosa saiu dos Estados Unidos e também chegou a outros países.

Ilumine-se!
Uma das ações mais marcantes da campanha do Outubro Rosa é a iluminação de prédios: à noite, eles são iluminados com luzes rosas. Prédios públicos, pontes, teatros, monumentos e outras construções passaram a receber as luzes em outubro.

Não se sabe ao certo como nem quando surgiu essa ideia da iluminação. Mas, no Brasil, o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi o primeiro monumento a ficar rosa, em 2002.

Divirta-se!
Com o passar do tempo, outros eventos para chamar para o Outubro Rosa começaram a surgir. Além da Corrida pela Cura, instituições norte-americanas promovem campeonatos de boliche, passeios de bicicleta, torneios de golfe e partidas de pôquer.

Tem até uma “girls night out” - ou seja, uma noite de diversão para mulheres! O passeio inclui um bom jantar, vinhos e, claro, muita conversa boa.

Para participar desses eventos, que ocorrem na cidade de Yuba, na Califórnia, é preciso comprar um ingresso. Toda a renda arrecadada com essa venda é revertida para instituições que tratam o câncer de mama.

O Outubro Rosa no Brasil
Você sabia que até o Cristo Redentor já foi iluminado de rosa? Confira abaixo uma linha do tempo sobre a história do Outubro Rosa no Brasil.

2002
Foi nesse ano que o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado de rosa. Essa foi a primeira ação efetiva do Outubro Rosa no Brasil.

A iniciativa foi criada por um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama. Para conseguirem levantar e aprovar o projeto, elas tiveram o apoio de uma marca de cosméticos europeia.

2008
O instituto Neo Mama de Prevenção e Combate ao Câncer de Mama, que fica em Santos, no litoral paulista, fez alusão ao Outubro Rosa - um pouco fora de época, mas por uma ótima causa.

Em maio, a Fortaleza da Barra foi iluminada de rosa, em homenagem ao Dia das Mães e também para incentivar as mulheres a participarem do mutirão de mamografia - o principal exame que detecta o câncer - promovido pelo Governo do Estado de São Paulo. A ação ocorre sempre em maio e em novembro, todos os anos.

Mesmo fora de época, a iniciativa chamou tanta atenção que fotos da Fortaleza da Barra iluminada de rosa saíram nos principais jornais do país. E até a ONG norte-americana Susan G. Komen for the Cure - aquela que começou tudo, lá na Nova York dos anos 90 - apresentou as imagens no seminário “Course for the Cure”, realizado no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

2008
Com toda a repercussão da Fortaleza da Barra, vários outros monumentos foram iluminados de rosa em outubro de 2008.

Aos poucos, o Brasil foi ficando iluminado em rosa em cidades como São Paulo, Santos, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Salvador, Teresina e Poços de Caldas.

O monumento mais simbólico do Brasil, o Cristo Redentor, foi iluminado em homenagem ao Outubro Rosa, e a imagem rodou o mundo!

2009
Em Florianópolis, a ONG AMUCC (Amor e União Contra o Câncer) passou a fazer ações na cidade - e também a incentivar que elas sejam levadas a todo o estado de Santa Catarina. Batizado de Movimento Outubro Rosa, o projeto realiza atividades, como capacitação de agentes comunitários de saúde para divulgação da campanha, realização de palestras, mutirão de reconstrução de mama, mobilização popular em eventos de rua e apresentações culturais.

2010
A partir desse ano, o INCA passou a participar do Outubro Rosa com ações e eventos pelo Brasil, como debates, seminários e apresentações sobre o tema, além de produzir materiais que são distribuídos à população. A ideia é sempre conscientizar sobre a prevenção da doença e sobre a importância do diagnóstico precoce.

2017
Esse foi o ano do registro do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, iluminado de rosa para a celebração da campanha contra o Câncer de Mama.

Dicas de prevenção ao câncer de mama
O Outubro Rosa sempre bate na tecla do diagnóstico precoce - porque, quanto mais cedo a doença for detectada, maiores são as chances de cura.

Antes de tudo, é sempre bom lembrar que o estilo de vida também pode favorecer, ou não, o aparecimento do câncer. Excesso de peso corporal, sedentarismo, consumo de cigarros e álcool e terapia de reposição hormonal são alguns dos fatores que podem propiciar o câncer de mama.

Por isso, é importante ter uma dieta balanceada, rica em frutas e vegetais e com pouca gordura, e praticar atividades regulares, pelo menos por uma hora em três dias por semana.

Ah, e você sabia que a amamentação também é uma ótima forma de prevenção do câncer de mama? A recomendação é amamentar pelo maior número de meses possível.

Além de levar uma vida saudável e amamentar, é de extrema importância realizar os exames preventivos clínicos, como a mamografia, que detecta a presença de nódulos ou outras alterações nos seios.

Mas há também o autoexame, que deve ser feito em casa - e que não substitui, de forma alguma, os exames clínicos! O autoexame pode ser feito pela própria mulher, tocando os seios e axilas em busca de alguma alteração.

Alguns dos sintomas que podem ser detectados são nódulos nas mamas ou nas axilas, inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo), edema (inchaço) da pele, eritema (vermelhidão) na pele, inversão do mamilo, assimetria das mamas, espessamento ou retração da pele ou do mamilo, secreção pelos mamilos, inchaço do braço e dor na mama ou mamilo.

 

 

 

 

Fonte: NSC Total



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

     
     
     
     

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, eu aceito