Postado em sábado, 12 de setembro de 2020

Brasil é destaque no empreendedorismo e inovação

O Brasil é uma terra fértil para os empreendedores. Mesmo com períodos de recessão na economia, a criatividade não hesita em aparecer.


 As startups — empresas "jovens" — tem ganhado espaço dia a dia, por apostarem em um modelo de negócio escalável, mesmo diante de um cenário de incertezas. De acordo com um levantamento da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), nos últimos quatro anos, o número de startups no país passou de 4.151 para 12.727 — um salto de 207%. Dessa forma, o trabalho colaborativo, espaços de inovação, parques tecnológicos e diversos eventos foram essenciais para a construção desse cenário promissor.

Matheus Penna, um dos organizadores do Startup Weekend — evento da maior comunidade de startups do mundo — acredita que o grande aumento se deve a fatores como o crescimento da cultura empreendedora e a busca por conhecimento para se dar bem no mercado. "Tivemos um progresso muito bacana nos últimos anos e bastante expressivo. O cenário de desvalorização do empreendedor está se modificando e a cabeça empreendedora está sendo difundida no nosso país. Algumas dessas iniciativas são frutos do trabalho de eventos e comunidades que disseminam essa cultura do empreendedorismo", explica. "Podemos perceber várias mudanças graças a esse aumento; a atuação das startups tem ajudado a melhorar a qualidade de vida das pessoas e a ampliar a qualidade dos serviços prestados a sociedade", completa Penna.


Crescendo com o ecossistema e buscando um diferencial

Fundada em 2015, quando o Brasil, ainda, registrava um número de 4.451 startups, a Huggy está entre as mais de 12 mil startups brasileiras. Ao longo desses últimos anos, a organização conseguiu se posicionar como a maior plataforma de atendimento digital da América Latina. "Queríamos construir uma ferramenta que permitisse às empresas se comunicarem com os clientes por um chat. No meio do caminho, descobrimos que esse mercado era muito grande. Então, resolvemos focar na solução de relações entre consumidores e organizações e criamos o conceito de atendimento digital", explica Diego Freire, CEO da Huggy.

Em busca de um diferencial para se consolidar no mercado, a startup oferece uma plataforma de atendimento digital, que integra diversos canais, como WhatsApp e Facebook, para proporcionar uma melhor experiência de compra ao cliente. Além disso, a empresa passou a focar na humanização das relações estabelecidas pela internet.

Os próximos cinco anos

O ano de 2020 tem gerado bons frutos para o cenário de crescimento das startups brasileiras e uma expectativa muito positiva para o que ainda está por vir. Segundo a Abstartups, a descentralização e regionalização do conteúdo, oportunidade, capital e o acesso ao mercado, contribuirão para o ecossistema de inovação em comunidades iniciantes.

Além disso, o avanço do amadurecimento e densidade do ecossistema, com a participação cada vez maior e mais assertiva das grandes corporações e mercado serão responsáveis por trazer ainda mais crescimento.







Fonte: Terra.com



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.