Postado em quarta-feira, 8 de abril de 2020 às 13:01

Combate ao câncer tem semana de orientações

Associação Vida Viva intensifica ações na Semana de Combate ao Câncer.


Alessandro Emergente

Hoje, 8 de abril, é o Dia Mundial de Combate ao Câncer. E, para lembrar a data, a Associação Vida Viva vem realizando uma semana de intensificação nas orientações e dicas sobre cuidados e ações preventivas no combate a doença.

Uma série de palestras e panfletagem havia sido programado pela ONG (Organização não governamental), mas com a recomendação de isolamento social, pelo Ministério de Saúde para evitar a pandemia do Covid-19, a entidade teve que mudar a estratégia.

A solução encontrada, conta a presidente da Vida Viva, Lucilane Fernandes Guimarães, foi focar as ferramentas digitais e buscar um espaço na imprensa local. Além de uma série de entrevistas aos diferentes veículos de comunicação da cidade, a ONG tem utilizado as suas redes sociais para postagem de vídeos com profissionais de diferentes áreas.

Lucilaine e Douglas têm concedido entrevistas para divulgar ações de prevenção ao câncer (Foto: Alessandro Emergente/Alfenas Hoje)


Na página da ONG no Instagram e no Facebook, desde segunda-feira são postados vídeos, de curta duração, com dicas e orientações de diferentes profissionais que atuam em estratégias de combate ao câncer. A cada dia um vídeo é disponibilizado.

O primeiro vídeo, postado na segunda-feira, foi com a médica Milena Neves, oncologista do Hospital Santa Casa (HSC), e na terça foi a vez da nutricionista Laura Eloá dos Reis Ferreira. Nesta quarta-feira, quem deu algumas orientações foi o educador físico Noler Flausino. Na quinta-feira, o último vídeo será com o psicólogo Glauber Pereira dos Santos.

Pilares da prevenção

Lucilane explica que a escolha dos quatro profissionais está relacionada aos quatro eixos básicos da prevenção precoce: alimentação saudável, saúde emocional, atividade física e a necessidade de um diagnóstico precoce. Esses são os quatro pilares para prevenção ao câncer.

Douglas Silva, farmacêutico da Vida Viva, comenta que esse conjunto de medidas preventivas, além de ajudar a evitar a doença, também pode contribuir num tratamento caso a pessoa seja diagnosticada com câncer. Isso porque há outros fatores, como o genético, que também podem contribuir com o desenvolvimento de tumores. A cada oito pessoas, uma é diagnosticada com câncer, segundo dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer).

2.300 pacientes assistidos

A Associação Vida Viva completou 18 anos no dia 22 de março e, devido ao isolamento social, a comemoração foi adiada. Hoje, a entidade atende 2.300 pessoas numa região que abrange 23 cidades. Somente de Alfenas são cerca de 1 mil pacientes assistidos.

Mais de 2 mil pacientes da região são atendidos por meio de vários projetos (Foto: Alessandro Emergente/Alfenas Hoje)


Devido a pandemia, a ONG chegou a suspender parte dos atendimentos durante alguns dias. Mas a presidente da entidade conta que, diante das necessidades dos pacientes, entrou em contato com o Município e fez adequações junto as normas da Vigilância Sanitária para o atendimento durante a pandemia.

Entre as ações estão a Casa de Apoio, que hospeda, por dia, mais de 20 pessoas – que podem ser desde pacientes da região a acompanhantes. Muitas vezes, conta Lucilane, os pacientes não têm direito a acompanhantes no hospital e têm dificuldades financeiras para se hospedar em um hotel da cidade. O projeto visa humanizar o atendimento desses pacientes.

A Casa do Café é outro serviço que funciona, diariamente das 7h às 18h, com disponibilização desde café da manhã até 100 refeições por dia. Cerca de 200 pessoas são atendidas no local diariamente.

A fisioterapeuta Flávia Maria Prado de Souza ao demonstrar o equipamento de pressoterapia (Foto: Alessandro Emergente/Alfenas Hoje)


Também são desenvolvidos outros projetos como o consultório odontológico, que tem como voluntário o odontologista Wilson Silveira, a distribuição de cestas básicas e de verduras e legumes, de leite para pacientes que precisam de alimento especial.

O “Banco de leite humano” é outro projeto que assiste lactantes com orientações de prevenção e as que produzem leite em excesso, o leite é captado, congelado e enviado ao Hospital Bom Pastor, em Varginha, para o processo de pasteurização.

“Entre os medicamentos distribuídos está o Ondansetrona, substância para controlar as náuseas e vómitos provocados por quimioterapia e radioterapia. Não é fornecido pelo SUS”

A Farmácia da Associação Vida Viva distribui medicamentos a pacientes cadastrados, entre eles o Ondansetrona, uma substância utilizada para controlar as náuseas e vómitos provocados por quimioterapia e radioterapia. Silva, responsável pela Farmácia, explica que esse medicamento não é fornecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde), além de ter um alto custo.

Medicamentos são distribuídos a pacientes cadastrados (Foto: Alessandro Emergente/Alfenas Hoje)


A ONG é o único local em Alfenas com equipamento de pressoterapia, técnica de drenagem em mulheres que retiraram a mama devido ao câncer. No Brasil, segundo o Inca, o câncer de mama é um dos tipos que mais acomete as mulheres no país - excluídos os tumores de pele não melanoma. A informação foi divulgada pelo site da Femama.

Custeado pela população

Atualmente, a Associação Vida Viva conta com 32 funcionários, que vão desde profissionais de saúde a cozinheiras, motoristas, motoboys até profissionais da limpeza, entre outros. São cerca de 115 voluntários. A entidade possui, segundo a sua presidente, um custo médio mensal de R$ 140 mil e essa despesa é bancada com contribuições da população. Na grande maioria, são pequenas doações mensais, de cerca de R$ 30,00 – explica.

Embora tenha o título de entidade pública municipal e estadual, a ONG não recebe repasses de subvenções – contribuições feitas por meio de repasses do Poder Público a partir dos orçamentos municipais e estaduais.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.