Postado em terça-feira, 21 de novembro de 2017 às 08:21

Governo de Minas disponibiliza indicadores da produção agropecuária mineira no período 2010-2017

 

 A Fundação João Pinheiro (FJP) divulgou, nesta sexta-feira (17/11), dados referentes à produção agrícola, rebanhos e produtos de origem animal de Minas Gerais entre os anos 2010 e 2017. Disponibilizadas na plataforma FJP Dados, as informações também contemplam a evolução recente dos valores exportados pela agropecuária e pela indústria alimentar mineira no período.
Parte da publicação “Indicadores Direi – Produção Agropecuária e exportações de Minas Gerais (2010-2017)”, os dados mostram que a produção de grãos é destaque em Minas Gerais em 2017, com recordes históricos para o milho, soja e sorgo.

Já as exportações de produtos agropecuários de Minas Gerais, em valores (US$ FOB), aumentaram 5,6% entre janeiro e setembro se comparadas ao mesmo período de 2016, enquanto as exportações de produtos da indústria alimentar tiveram crescimento de 22,4% na mesma base de comparação.

Produção agrícola


A estimativa de safra para 2017 realizada em setembro indicou crescimento de 29,3% na produção estadual de milho, em comparação com a safra de 2016, a totalizar 7,6 milhões de toneladas, o que equivale a 8,0% da safra brasileira.

Para a produção de soja, o crescimento previsto é de 6,3% em Minas Gerais e de 19,5% no Brasil. A safra esperada é de mais de 5 milhões de toneladas, 4,4% da produção do país. A previsão de safra anual feita em setembro também anunciou que a produção de sorgo pode aumentar 107%.

Exportações


O valor das exportações de produtos agropecuários de Minas Gerais aumentou 5,6%, de janeiro a setembro deste ano comparativamente a igual período de 2016 e correspondeu a 11% do total nacional. Já as exportações mineiras de produtos da indústria alimentar cresceram 22,4% e passaram a compor 6,6% do total do Brasil.

De janeiro a setembro de 2017, o estado acumulou 74,5% do valor das exportações nacionais de café em grão. Na pauta mineira de exportações de produtos agropecuários, o valor relativo ao café em grão representou 71,5%, com aumento de 4,6% em relação ao mesmo período de 2016. Para a soja em grão, houve aumento de 8,7%, compreendendo 26,3% do total agropecuário exportado pelo estado.

As exportações de açúcar equivaleram à metade das vendas externas mineiras de alimentos industrializados e aumentaram 22,4%. As carnes representaram 38,3% nesse segmento e tiveram acréscimo de 23,1%, com destaque para a variação de 54,1% em carnes bovinas. Percebe-se uma participação ainda ínfima do café beneficiado nas vendas externas, mas que se destacou pelo crescimento de 293,1%.

Por outro lado, evidencia-se uma redução acentuada nas exportações de leite e laticínios, com valor 45,8% inferior ao período janeiro-setembro de 2016.

Rebanhos e produtos de origem animal

Na comparação dos resultados de 2016 com 2015, houve redução do efetivo dos rebanhos de bovinos (-0,6%) e galináceos (-3,3%), enquanto o rebanho de suínos aumentou 1,1%.

No mesmo período, a produção mineira de ovos de galinha cresceu de 4,3%, enquanto a produção de mel aumentou 11,1%, correspondendo a 12,4% da produção brasileira. Já a produção de leite no estado, que representa mais de 20% da pauta nacional, diminuiu 1,9%, a segunda queda anual consecutiva.

Dados


Elaborado pela Diretoria de Estatística e Informações (Direi/FJP), o estudo foi baseado em dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de setembro de 2017, da Produção Agrícola Municipal (PAM) e da Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), do IBGE.

As informações sobre exportações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, disponíveis na plataforma “AliceWeb”. Os resultados referentes a rebanhos e produtos de origem animal de Minas Gerais, por sua vez, remetem à Pesquisa Pecuária Municipal de 2016.

 

Fonte: CCCMG

















Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos