Postado em terça-feira, 8 de maio de 2018 às 07:07

‘Quem matou o Nadinho foi o Estado’, diz vereador

Alessandro Emergente

“Quem matou o Nadinho foi o Estado”. A frase é do vereador Vagner Morais (Guinho/PT), presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Municipal de Alfenas, durante a sessão legislativa de segunda-feira ao comentar sobre o assassinato do traficante Reginaldo Pereira da Silva na semana passada dentro do Presídio de Varginha

O paramentar disse que a responsabilidade pela morte do detento é do Estado, que deveria zelar pela integridade física dos que estão sob a sua tutela. Ele questionou como objetos utilizados para matar Nadinho, como chucho (objeto artesanal de metal pontiagudo) e blocos de cimento, foram parar dentro da cela e de onde partiu a iniciativa para colocar a vítima junto com detentos rivais.

Para o vereador, a situação que culminou com a execução de Nadinho é “absurda” e expõe as falhas do sistema prisional. Ele acusou a maioria dos diretores penitenciários de estarem envolvidos em atos criminosos. “A nossa polícia, a maioria é corrupta”, acusou. “Acho que isso não pode ficar impune”, complementou.

Guinho usou a palavra durante a sessão legislativa de segunda-feira (Foto: Alessandro Emergente/Alfenas Hoje)


O vereador também solicitou ao Legislativo de Alfenas que encaminhe à família de Nadinho uma moção de pesar. O parlamentar afirmou que suas declarações em plenário não estão relacionadas ao fato da família de Nadinho residir no bairro Chapada, região da cidade onde Guinho foi criado, ou ter tido relações pessoais com a vítima, mas sim porque ele preside a Comissão de Direitos Humanos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.