Postado em quinta-feira, 21 de setembro de 2017 às 10:10
Atualizada em quinta-feira, 21 de setembro de 2017 às 16:15

Operação policial cumpre mandados em Alfenas e outras 10 cidades

Oito cidades do Sul de Minas Gerais e três de São Paulo foram alvos da Operação “Black Tie”.


Da Redação

Oito cidades do Sul de Minas Gerais e três de São Paulo são alvos da Operação “Black Tie”, realizada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira. Ao todo são 53 mandados de prisão que estão sendo cumpridos para desarticular uma organização criminosa que fabrica ternos em um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Além de Alfenas, são alvos da operação no Sul de Minas outras sete cidades: Paraguaçu, Boa Esperança, Machado, Varginha, Elói Mendes, Extrema e Poço Fundo. Também são cumpridos mandados em três cidades de São Paulo: Guarulhos, Bragança Paulista e Botucatu.

Pela manhã, o trânsito em frente a 2ª Delegacia Regional da Polícia Civil, em Alfenas, ficou impedido (Foto: Reprodução/Whatsap)


Além dos 53 mandados de prisão, os policiais cumprem 12 mandados de condução coercitiva (10 em Minas Gerais e 2 em São Paulo). A operação policial teve início durante a madrugada. Dos 53 mandados de prisão, 51 são em Minas. Há também apreensões de bens do grupo, como carros de luxo.

A Operação “Black Tie” conta com 160 policiais civis, com apoio do helicóptero da Polícia Civil de Minas Gerais. O nome da operação faz alusão à lavagem de capitais, efetuada em fábricas de terno.

O esquema investigado

De acordo com a Polícia Civil, o chefe da organização criminosa foi preso em junho em uma outra operação policial em Paraguaçu. Na ocasião, Deivid Michael Luciano, 28 anos, foi detido após a Polícia Civil apreender meia tonelada de maconha e um Camaro. 

Carros de luxo apreendidos nesta manhã durante a operação policial (Foto: Reprodução/Whatsap)

 

De acordo com as investigações, o grupo de criminosos importava cerca de uma tonelada de maconha por mês do Paraguai. A maconha era o principal entorpecente comercializado pelos traficantes, que atuavam na região há 15 anos. Há dois anos o esquema vinha sendo investigado.


Deivid Michael Luciano, apontado como chefe da organização criminosa, foi preso em junho (Foto: Reprodução/Polícia Civil)


O integrantes da organização criminosa atuavam na compravam carros de luxo que eram vendidos no Paraguai e trocados por droga. Esse processo ainda está sendo investigado. Duas empresas de ternos eram usadas para lavagem de dinheiro do tráfico. A Polícia Civil divulgou o balanço da operação policial e informou que 33 pessoas foram presas durante a quinta-feira. Confira aqui.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

     
     
     
     

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, eu aceito