Postado em sexta-feira, 24 de novembro de 2017 às 13:01

Cineastas lançam filme produzido em Alfenas com histórias sobre racismo

Alessandro Emergente

Os cineastas Rodrigo Mikelino e Alexandre Castro lançarão, neste final de semana, um longa-metragem produzido em Alfenas e que retrata 16 casos de racismo. São episódios reais levados à telona por moradores da cidade que foram vítimas de preconceito racial.

“Os Filhos da Terra” é o segundo longa-metragem do cineasta e ator alfenense Rodrigo Mikelino. Em 2015, ele lançou “Retratos”, gravado a partir de histórias contatadas por atores iniciantes da baixada fluminense, no Rio de Janeiro. 

O longa-metragem gravado em Alfenas é uma sequência do projeto iniciado no Rio de Janeiro, onde Mikelino reside. Mas desde setembro, quando o projeto foi trazido para Alfenas, o artista está na cidade, onde iniciou uma oficina de atores para produção do filme.

O filme conta com 16 histórias reais vividas por personagens de Alfenas (Foto: Divulgação)


São 16 protagonistas, mas ao todo o filme envolve 50 pessoas. Mas a maioria não é artista. São moradores de Alfenas que relatam casos de preconceito racial vividos por elas.

De acordo com Mikelino, a oficina foi para que os envolvidos pudessem se familiarizar com as câmeras, aprendendo técnicas e se familiarizando com o ritmo da sétima arte. Em outubro, o cineasta Alexandre Castro veio para Alfenas para captação das imagens, iniciando as gravações.

Realidade em debate

O cineasta diz que o objetivo do filme é colocar em discussão a realidade do negro no cotidiano, o que passa longe da Democracia Racial, teoria apresentada pelo sociólogo Gilberto Freyre no livro “Casa Grande & Senzala”, publicado em 1933. “Nosso enredo é mostrar total repúdio ao racismo velado, que ainda assola a população negra”, explica.

Trata-se de um recorte de várias histórias, contatadas com emoção por quem viveu o problema. Em uma delas, conta Mikelino, o pai de um aluno de Karatê retira o filho das aulas assim que descobre que a professora era negra. Essa é uma das 16 histórias retratadas no filme, que tem 60 minutos de duração.

A equipe é composta por cerca de 50 pessoas, incluindo o fotógrafo Flávio Barbosa Chiecchi, o assistente Romário Borges, o músico que compôs a trilha (JP Boroni), além dos dois diretores (Mikelino e Castro).

O projeto é uma sequência de "Retratos", lançado há dois anos no RJ (Foto: Divulgação)


Classificado como gênero dramático, “Os Filhos da Terra” é uma obra que poderá ser aproveitada em intervenções pedagógicas colocando em debate o racismo no Brasil. O projeto, segundo Mikelino, contou com apoio da Prefeitura de Alfenas, que ajudou com apoio na hospedagem do cineasta Alexandre Castro, vindo do Rio de Janeiro para as gravações.

A estreia será no sábado no Teatro Municipal de Alfenas, onde será adaptado um telão 8/4. A ideia é reproduzir o clima de grandes estreias, valorizando os personagens e, ao mesmo tempo, atores e atrizes negros que vivenciam as histórias. Nem mesmo o simbolismo do tapete vermelho será esquecido na estreia, conta Mikelino.

No sábado serão duas exibições, às 19h e às 20h. No domingo será a partir das 19h. O ingresso custa R$ 5,00 e a arrecadação contribuirá para ajudar a custear o projeto. Os ingressos poderão ser obtidos no local, pouco antes da exibição do filme, ou antecipado. Quem se interessar, pode entrar diretamente em contato com Mikelino por meio de seu perfil no Facebook.

 








   
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.


 

4 Comentários

Comentar essa Notícia
 
Carregar mais comentários
   
Termos e Condições para postagens de Comentários
Comentar essa Notícia










Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos