Postado em domingo, 20 de agosto de 2017 às 10:10

Infantil do Cruz Preta vence, mas perde nos pênaltis e fica com o vice campeonato

Otávio Borba

Faltou pouco, mas não deu. O infantil (sub-14) do Cruz Preta precisava fazer quatro gols e chegou perto: fez três e levou a decisão para os pênaltis. Mas acabou deixando escapar o título, ficando com o vice-campeonato da Copa Regional promovida pela Liga Tricordiana de Futebol, com sede em Três Corações. A partida foi, na manhã de sábado, no estádio Rachid B. Saliba (Campo do Saliba).

No sábado anterior, dia 12, a Escolinha Cruz Preta foi até a cidade de São Gonçalo do Sapucaí e perdeu por 3 gols a 0. Teria que fazer 3 ou mais gols no Santarritense. E fez 3, ainda na primeira etapa.

Os comandados do treinador José Carlos de Morais (Carlinhos Vardemá), que tem como auxiliares Rodrigo Terra, Petherson Carvalho, Rafael "Coca" e Carlos Rogério "La Piu Bella", entraram acelerados e com muita gana, buscando reverter o quadro desfavorável.

Logo aos cinco minutos, o canhoto Pedrinho, o nome do jogo, bateu falta e a bola foi de encontro ao travessão. Aos 14, de novo Pedrinho apareceu. Ele bateu outra falta e o meio campista Bruno Roberto desviou, fazendo 1 a 0 para os meninos de Alfenas.

A equipe infantil levou a decisão para os pênaltis, mas ficou com o vice-campeonato (Foto: Otávio Borba)


Aos 18 minutos, o segundo gol, ele veio em falha do goleiro Gabriel que não segurou um escanteio efetuado por Daniel Novais: 2 a 0. O sonho começava a tornar-se real. Aos 23, aproveitando sobra de bola dentro da grande área, o habilidoso Gabriel Rosa chutou forte, rasteiro e cruzado, fazendo 3 a 0 no marcador.

2˚ tempo

No segundo tempo, o Santarritense, que é comandado pelo nigeriano Titus Ozolumba, segurou a barra. Por mais que os meninos de Alfenas tentassem, a bola teimosamente não entrava. Passou perto. O goleiro defendeu, mas o placar ficou mesmo em 3 a 0, com a decisão indo para as penalidades.

E nas penalidades, após empate em 4 a 4 nas cinco primeiras cobranças, vitória por 2 a 1 para o time visitante, ou seja, 6 a 5 no agregado. Gabriel Rosa e Daniel Novais não foram felizes em suas cobranças, sendo que o goleiro Gabriel defendeu a última cobrança para o Santarritense.

Uma partida repleta de emoções e um belo jogo. Se portaram muito bem os garotos de Alfenas, mas cansaram na etapa final. O Santarritense foi guerreiro, soube segurar o empate e deu sorte nas penalidades. A arbitragem esteve a cargo de Renan Menegucci, Edilson Santos e Maicon Douglas.

O infantil (sub-14) do Cruz Preta precisava fazer quatro gols e chegou perto: fez três (Foto: Otávio Borba)


A Escolinha Cruz Preta jogou com Léo Alvez, André Pipóka, Maurício, Fred e Samuel Carvalho, Andrezinho, Kennydy, Leonardo Megda e Thales Maciel, Patrick e Nocolas. No banco ficaram João Luiz, Breno, Thiago, Fabr´picio e Lucas Apolônio.

O Santarritense empatou com Diego, Ronaldo, Batista, Pedro Paulo, Wendril, João Vitor, Júnior, Pedrão e Matheus, Gabriel e Thiago. No banco, apenas Gabriel Zanin.

A Escolinha Cruz Preta ficou com o vice jogando com Gabriel Sacconi, Pedrinho, Bruno Oliveira, Gabriel Ribeiro e Breno Leonardo, Wellington, Bruno Roberto, Carlinhos e Daniel Novais, Gabriel Rosa e Luiz Carlos. No banco, Vardemá contou com Danielzinho, João Victor, Victor Silva, álvaro Silva, Guilherme, Caio, Lucas, Joãozinho e Pablo.

O Santarritense foi campeão com Gabriel, Tigrinho, Kauan, Chester e Felipe, Guilherme, Yuri, Baldoni e Caian, Rian e Pinguim.

A equipe infantil (sub-14) do Cruz Preta chegou a final da Copa Regional de Base, ao vencer, por 2 a 1, o Santa Esporte Clube, de Santana da Vargem, em partida realizada no Estádio Rachid B. Saliba.

Juvenil arranca empate


No segundo jogo de sábado aconteceu a primeira partida da grande decisão da final desta competição, no sub-17. E o time de Santa Rita do Sapucaí mandou no jogo na primeira etapa. Até parecia que estava jogando em casa, pois tocava a bola com facilidade, envolvendo o sonolento representante de Alfenas. E chegou ao gol de Léo Alvez com perigo por diversas vezes.

Tanto que aos 20 minutos, a bola sobrou livre para Matheus fazer 1 a 0 no marcador. Enquanto isso, os alfenenses não se encontravam. Errando passes em demasia e com o ataque completamente inerte pela jogadas objetivas e de apoio do setor de armação.

Já na segunda etapa, o time mudou de postura. Correu mais e mostrou gana e disposição. Passou a incomodar a defesa adversária. Teve gol anulado de Patrick. Bola no travessão em belo chute do garoto Samuel Carvalho.

E assim, o gol de empate foi questão de tempo. Uma pintura de André Pipoka. De novo ele, desviando de letra o chute de Patrick, aos 21 minutos, igualou o marcador em um gol. Após este tento, o Cruz Preta mandou no jogo, mas parou no forte sistema defensivo do adversário e o placar terminou mesmo no empate.

Muito bom o time de Santa Rita, principalmente o atacante Matheus, que é de Pouso Alegre, Gabriel e João Vitor. Pelo lado do Cruz Preta, novamente estiveram bem o zagueiro Mauricinho, o volante André, além de Samuel Carvalho, Talles e Pipoka.

A arbitragem deste confronto foi de Aginarras Amadeus, sendo auxiliado por Renan Menegucci e Maicon Douglas. O jogo decisivo será no próximo sábado, dia 26, em Santa Rita do Sapucaí, partida prevista para às 10h.








   
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.


 

0 Comentários

Comentar essa Notícia
 
   
Termos e Condições para postagens de Comentários
Comentar essa Notícia










Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos