Postado em quinta-feira, 9 de julho de 2015

Julgamento de acusados do assassinato de estudante deve prosseguir até sexta

O julgamento de quatro suspeitos de terem executado uma universitária começou na quarta e deve prosseguir até sexta-feira.


 Da Redação

O julgamento de quatro suspeitos de terem envolvimento na execução da universitária Aline de Fátima Ferreira começou na quarta-feira (8) e deve prosseguir até sexta-feira. No primeiro dia de julgamento, três testemunhas prestaram depoimento, entre elas o delegado que esteve à frente da investigação. O crime foi em 2009 em Varginha.

Inicialmente marcado para ter início na terça-feira, o júri popular, que está sendo realizado em Alfenas, teve início na manhã de quarta-feira. O crime foi em Varginha, onde a vítima, na época com 31 anos, cursava direito. O julgamento foi transferido para Alfenas a pedido da defesa.

Samuel Milazzoto Ferreira é apontado como mandante do crime pelo Ministério Público. No primeiro dia de julgamento, ele não compareceu. Estiveram presentes apenas os outros três suspeitos de envolvimento: Renato Chagas da Silva, de 24 anos, Paulo César Souza, de 28 anos, e Nilmarques Laurindo Marques.

O crime aconteceu em novembro de 2009. Aline de Fátima Ferreira foi morta a tiros ao chegar em casa, no bairro Sion, após assistir aula no último período da faculdade de direito, em Varginha. Segundo o Ministério Público, o advogado Samuel Milazzoto Ferreira, de 57 anos, que atualmente vive em São Paulo (SP), teria encomendado a morte da estudante. Ele foi denunciado como mentor e mandante do assassinato.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar registrado na época, Paulo César e Renato teriam ido até a casa de Aline e antes dela entrar na residência, dispararam cinco vezes contra a estudante. Três dos tiros atingiram o peito de Aline, que morreu no local.

Ainda segundo a Promotoria de Justiça, o assassinato da estudante teria sido arquitetado antes, já que ela já tinha recebido várias ameaças e sido vítima de uma tentativa de sequestro.

Fim do relacionamento

Aline e Samuel teriam namorado durante 11 anos e terminado o relacionamento no dia 12 de julho de 2009. No dia 20, Samuel teria começado a ameaçar a estudante e no dia 12 de agosto, ela foi vítima de uma tentativa de sequestro feita pelos réus Paulo César e Renato.

Paulo César e Renato são acusados de ter cometido o crime, enquanto Nilmarques teria atuado como intermediário nos contatos. Os três foram presos em março de 2010, em Alfenas. Já Samuel cumpriu prisão domiciliar e depois conseguiu aguardar o julgamento em liberdade.

O júri estava previsto para começar na terça-feira (7), mas foi suspenso pela ausência de duas testemunhas exigidas pela defesa, que não compareceram. Foram escolhidos 25 jurados, mas apenas sete trabalham no caso: seis homens e uma mulher. A informação é de que 21 testemunhas sejam ouvidas durante o julgamento, que pode durar de dois a três dias.

Apontado como mandante do crime pelo Ministério Público, Samuel Milazzoto Ferreira não está presente no fórum. De acordo com o advogado de defesa do réu, ele tem o direito de não comparecer ao julgamento, o que seria um direito semelhante ao de permanecer em silêncio em depoimento. Apesar da ausência, o réu será julgado normalmente pelo crime. As informações são do G1.

Acima, Samuel Milazzoto Ferreira apontado pelo MP como mandante do assassinato de Aline (em destaque). Abaixo, os outros três acusados de envolvimento no crime (Fotos: Reprodução/EPTV)



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.