Postado em quinta-feira, 11 de setembro de 2014 às 10:37

Você joga?

É difícil encontrar um brasileiro que responda não à pergunta acima. Quase todo mundo faz sua fezinha, seja na Mega Sena, Loto Fácil, Jogo do bicho ou, atualmente, em sites de apostas. Há também esportes que possibilitam lucros financeiros, em determ


 

É difícil encontrar um brasileiro que responda não à pergunta acima. Quase todo mundo faz sua fezinha, seja na Mega Sena, Loto Fácil, Jogo do bicho ou, atualmente, em sites de apostas. Há também esportes que possibilitam lucros financeiros, em determinado sites, como o Pôquer, por exemplo.

A despeito da atrasada legislação brasileira que “proíbe” jogos de azar, diversas loterias federais estão disponíveis para todos aqueles que quiserem apostar alguns reais. Por isso, a cada dia fica mais incoerente a questão que envolve a legalização do Jogo do Bicho, Quem consegue entender?

Esse assunto deveria ser discutido com um pouco menos de pudor por todos, ainda mais em épocas de eleições. Por que alguns jogos podem e outros, não? Os cassinos – proibidos no país nos anos 40 – estão totalmente acessíveis, via internet. Pagam ótimas premiações. 


Há alguns meses, foi “descoberto” um cassino clandestino, na sede do clube Portuguesa de Desportos, em São Paulo. Depois, foi divulgado que não era um cassino e sim, um torneio de Pôquer, esporte mental legalizado, com federação, ranking, pagando impostos e tudo o mais. Há muita hipocrisia e, ainda mais, desinformação sobre o assunto.

Atletas de renome internacional como o brasileiro Ronaldo Fenômeno e o tenista Rafael Nadal são patrocinados e fazem propaganda do esporte das cartas, mas ainda há quem olhe com desconfiança. É uma cultura totalmente estabelecida e respeitada, fora do país.

Alguns estudos afirmam que o governo brasileiro poderia arrecadar cerca de 60 bilhões por ano, em impostos, apenas com o jogo do bicho. Legalizando em algumas cidades, o jogo também iria alavancar a economia e desenvolver toda uma região, caso os cassinos se tornassem legais. Já há projetos, no Congresso Nacional, sobre o assunto.

Enquanto o assunto não for visto com a seriedade que deve receber, muito dinheiro é perdido. Em quase todos os lugares do mundo, o jogo ilegal foi a bancarrota, com a legalização. Toda a ilegalidade gera uma rede criminosa que se sustenta com propinas, subornos e etc. Vale mesmo a pena não conversar sobre o assunto?

Artigo 

 



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.