Postado em sexta-feira, 13 de março de 2020 às 16:04

Pouquíssimo calórico, pepino é refrescante e diurético natural


É época de pepino, esse legume riquíssimo em água e pouco calórico: tem apenas 10 calorias em 100 gramas, ou seja, é um grande aliado das pessoas que estão em dietas de emagrecimento.

Considerado um diurético natural, o pepino fornece ainda fibras, que favorecem o movimento intestinal, ajudando o organismo a funcionar melhor. E também traz sensação de saciedade.

Em geral, encontram-se quatro tipos diferentes de pepino. O japonês é mais alongado e fino, com a casca verde escura e bem crocante. O comum e o caipira são menores que o japonês, mas mais gordinhos e também têm mais sementes. E há ainda o tipo miniatura, chamado de "cornichon", mais usado para fazer conservas.

Dentre os nutrientes, o pepino fornece também uma seleção de vitaminas e minerais. É fonte de potássio, bom para hipertensos e praticantes de atividade física, contribuindo com um pouco de cálcio e fósforo, que mantêm a saúde dos ossos, e magnésio, importante para o metabolismo.

Tem vitamina C e carotenoides em pequenas quantidades, que agem como antioxidantes e ajudam a proteger o organismo contra o envelhecimento precoce e doenças crônicas como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

Como usar o pepino na cozinha

Em geral, o pepino é consumido cru, em uma variedade de saladas. Fatiado ou cortado em pedaços, acompanha bem verduras cruas, como alface, rúcula e almeirão, e legumes como cenoura, beterraba, tomates, etc. Pode fazer parte também de uma seleção de palitos de legumes crus, ao lado de cenoura, erva-doce e salsão, servidos com sal grosso ou algum molhinho espesso.

Pode ser picado miudinho para fazer parte de molhos frios e outros tipos de saladas compostas, como o tabule (com tomate, salsa, cebola, hortelã e trigo para quibe) ou mesmo no vinagrete, deixando o clássico dos churrascos ainda mais fresco.

Combina bem com molhos cítricos à base de limão e azeite e seu sabor bem neutro é aliado das ervas frescas, principalmente hortelã, salsa e coentro.

Para potencializar seu poder diurético, vale associar o pepino aos sucos naturais e frescos, como o de laranja, limão, abacaxi, com ou sem a casca. O pepino aparece muitas vezes nas listas de alguns dos legumes com maior teor de agrotóxico residual. Por isso, se você gosta de consumi-lo com casca (que oferece bastante fibra), procure optar sempre que puder pelos orgânicos.

O pepino fica saboroso também com molhos cremosos à base de iogurte e creme azedo, temperado com sal, pimenta, azeite de oliva e ervas picadas. O dill (ou endro) fica excelente nesse tipo de molho. Para deixar mais delicado, corte o pepino em quadradinhos mínimos ou rale-o num ralador grosso. É ótimo para servir sobre peixes grelhados ou assados, como salmão e tilápia.

Pepino japonês é bastante usado também para fazer conservas rápidas agridoces ao estilo oriental, temperado com vinagre branco ou vinagre de arroz, mais sal, açúcar e um pouquinho de água. Pode ser servido com gergelim tostado (uma semente naturalmente rica em cálcio) e gotas de shoyu.

Outra forma de preparar o pepino, menos comum, é assando-o no forno, com um fio de azeite, sal e pimenta. Depois de ligeiramente tostado, fica ótimo com molhos cremosos, como aqueles feitos com tahine (pasta de gergelim) ou pasta de amendoim pura, sem açúcar, diluídos com um pouco de água, suco de limão, sal e pimenta-do-reino. Experimente e me conte!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Alfenas Hoje
Fonte: Uol



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.