Postado em sábado, 8 de junho de 2019 às 09:20

Uveíte é doença confundida com conjuntivite que pode causar cegueira para sempre

Coceira nos olhos, acompanhada de vermelhidão e sensibilidade à luz são alguns dos sintomas associados a um quadro comum de conjuntivite...


 Coceira nos olhos, acompanhada de vermelhidão e sensibilidade à luz são alguns dos sintomas associados a um quadro comum de conjuntivite - doença contagiosa que se manifesta nos olhos. Entretanto, todos esses sintomas podem também indicar a presença de outra doença tão ou mais prejudicial à visão quanto a conjuntivite, a chamada uveíte.

Uveíte: o que é?


Uveíte é uma doença inflamatória que pode comprometer totalmente a úvea - camada que se prolonga pelo olho todo - ou uma de suas partes (íris, corpo ciliar e coroide). Em alguns casos, a inflamação atinge também o nervo óptico e a retina. A uveíte é classificada conforme o segmento ocular em que o distúrbio se manifesta, podendo ser determinada como anterior, intermediária e posterior. Além disso, a condição pode ocorrer em um ou nos dois olhos.

Sintomas

  • Hiperemia (olho vermelho);
  • Fotofobia (sensibilidade à luz);
  • Dor;
  • Visão turva, embaçada;
  • Pequenos pontos escuros que se movimentam
  • Causas


Não se conhece a causa de grande parte das uveítes. Entretanto, quando é possível determiná-la, as mais importantes são:

  •  
  • Infecção por vírus, bactérias e fungos;
  • Doenças sistêmicas, como toxoplasmose, inclusive a toxoplasmose congênita, herpes simples, citomegalovírus, tuberculose, sífilis;
  • Moléstias reumatológicas, por exemplo, artrite reumatoide, lúpus eritematoso;
  • Corpos estranhos e traumas oculares;
  • Leucemias e linfomas.

Diferença entre uveíte e conjuntivite

Os sinais e sintomas das uveítes às vezes se assemelham aos da conjuntivite, como olhos vermelhos e dor ocular, porém, geralmente a uveíte é bem mais grave do que a conjuntivite, pois trata-se de uma inflamação mais profundamente localizada e que, se não for tratada, pode causar a perda total da visão.

A história de contato com alguém com os mesmos sintomas e a presença de secreção ocular abundante é mais sugestiva de conjuntivite, enquanto que a uveítes pode ser sintoma de outras patologia, como apontado anteriormente.

Diagnóstico

É extremamente importante estabelecer um diagnóstico diferencial entre uveíte e conjuntivites, uma vez que as uveítes, quando não tratadas, podem comprometer a visão definitivamente.

O diagnóstico diferencial também é importante para determinar possíveis enfermidades que podem ter contribuído para o surgimento do quadro.

O exame oftalmológico especializado com equipamento capaz de examinar com detalhes as estruturas intra-oculares (lâmpada de fenda) é fundamental para o diagnóstico diferencial destas duas doenças.

Tratamento
Além das causas, a principal distinção entre uveíte e o quadro de conjuntivite diz respeito ao tratamento. Enquanto a conjuntivite pode ser tratada com o uso de colírios específicos e até a ingestão de medicamentos que devem ser prescritos pelo médico, a uveíte pode exigir a orientação do oftalmologista e de um especialista na doença de base, pois o tratamento ocular promove apenas o alívio dos sintomas, se a causa primária não for resolvida.

Por essa razão, pode ser necessário associar a indicação de antibióticos, antivirais ou antifúngicos ao uso tópico de colírios específicos. Nas formas autoimunes, é preciso prescrever corticoides ou imunomoduladores, quase sempre por tempo prolongado. Já nos casos de uveíte anterior, a primeira medida é dilatar a pupila e prescrever anti-inflamatório de uso local para preservar a anatomia do olho.


Fonte: Vix



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.