Postado em terça-feira, 4 de julho de 2017 às 22:10

Criminosos decapitam jacaré e furtam o corpo

A cabeça e as vísceras do jacaré foram encontrados em uma mata próxima ao Zoológico.


Da Redação

Um jacaré do papo amarelo, que vivia há cerca de 15 anos no Zoológico Municipal de Alfenas, foi decapitado por criminosos que levaram o corpo do animal. A cabeça e as vísceras do jacaré foram encontrados, na manhã de terça-feira, em uma mata próxima ao Zoológico.

A jaula, onde ficava o réptil, foi encontrada arrombada. A equipe do zoológico acredita que os criminosos sabiam exatamente como pegar o animal, que pesava cerca de 100 quilos.

A suspeita é que o animal tenha sido morto a machadadas. O jacaré tinha um michochip, com a identificação do animal, que foi encontrado pelos funcionários. "Quando eu passei a leitura do microchip, fez a identificação. Pode ser que a pessoa tenha ficado com medo de ter sido rastreado, assim como alguns celulares são rastreados quando são roubados", contou a veterinária Andrea Aparecida Alves em entrevista à EPTV.

Jacaré que foi decapitado e teve corpo roubado estava há 15 anos no Zoológico de Alfenas (Fotos: Juquiel dos Santos/O Pharol)


Uma fêmea da espécie também vive no Zoológico Municipal de Alfenas e, apesar de ser menor, também preocupa os funcionários. Eles temem que a fêmea também possa ser alvo dos ladrões.

A carne de jacaré é exótica e o quilo pode custar em média R$ 70. A suspeita é que o animal tenha sido furtado para comercialização da carne em outra região, uma vez que no Sul de Minas não há mercado consumidor para esse tipo de carne. O caso está sendo investigado pela polícia.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.