Postado em quarta-feira, 12 de setembro de 2018 às 11:24

Entenda como incentivar a leitura em casa com pequenas ações

A literatura é uma criação humana advinda da necessidade das pessoas de se expressarem, elaborarem, dar sentido à vida. Essa prática é uma forma incrível de podermos conhecer histórias – verdadeiras ou grandes fantasias ...


 A literatura é uma criação humana advinda da necessidade das pessoas de se expressarem, elaborarem, dar sentido à vida. Essa prática é uma forma incrível de podermos conhecer histórias – verdadeiras ou grandes fantasias – entender diferentes culturas e até compreender melhor a nós mesmos. E como incentivar a leitura em casa, desde cedo?

Neste texto, vou mostrar que não é preciso se ater aos clássicos nem apenas ao livro no papel.

O importante é desenvolver o prazer pela leitura, a capacidade de interpretação e análise dos textos para formar pequenos seres “pensantes” , capazes de formar opinião própria e dividi-las com o mundo.

A leitura começa no berço


E se você acha que precisa que a criança cresça para começar a ler, está muito enganado! O contato com o livro e com as histórias é algo que deve começar ainda no berço (ou até na barriga).

Ler para o bebê é uma forma de estimular sua audição e o desenvolvimento da fala. Fazer com que a criança comece a ter contato com a língua materna, a linguagem e suas nuances culturais.

Mais ainda, ler para um bebê é mais uma forma de criar vínculo afetivo.

Contar uma história e oferecer a possibilidade de acompanhar as ilustrações ajudam o pequeno ser a construir significados sobre a língua, linguagem e o mundo ao seu redor. E isso deve ser algo a se perpetuar ao longo da infância.

Vale lembrar que a melhor forma de ensinar alguma coisa à uma criança é o exemplo. Se com a comida já sabemos que não adianta mandar comer verdinhos se mais ninguém na casa come, porque seria diferente com a leitura?

Se você quer que seu filho leia, você deve ter o hábito da leitura também. Crianças são ótimas na tarefa “monkey see monkey do”!

Pequenos truques para criar grandes leitores

E se você já sabia disso tudo, mas ainda quer uma ajudinha para tornar as crianças leitoras assíduas em casa, preparei algumas dicas simples de implementar no dia a dia e tornar a leitura um hábito prazeroso para toda a família.

• Livro de ninar

Eu nunca tive voz para cantar nada, nem música de ninar. então, ler um livro na hora de dormir foi uma solução divertida, carinhosa e natural na minha vida.

Existem livros feitos especialmente para isso. E com os bem pequenos, pode-se repetir o mesmo livro por muitas noites.

Eles gostam e até precisam dessa repetição para auxiliar na compreensão, organizar o pensamento e criar referências temporais, espaciais e afetivas.

• Contação de histórias
Participar de contações de história e até peças de teatro também são ótimas formas de incentivar a leitura. Nas contações é comum que o livro seja apresentado junto com a interpretação criando a associação entre os dois.

As peças teatrais ajudam a estimular a criatividade e a curiosidade por enredos. Porém, é importante aproveitar para, depois de assistir, conversar sobre a história, permitir que a criança fale sobre o que viu e ouviu, reconte a história.

• Biblioteca particular

Um passo importante é que a criança tenha acesso aos livros, de forma livre, espontânea. Por isso, montar em casa uma biblioteca da família onde os livros infantis estejam com fácil acesso pelas crianças é uma ótima ideia.

Neste texto, a Jheniffer Portugal conta sobre o quarto montessoriano e as dicas dessa opção de decoração podem ser grandes aliadas para estimular seu pequeno grande leitor!

• Passeios com foco na leitura


A leitura deve ser associada à brincadeira, diversão e prazer desde a infância para que se torne um hábito. Dessa forma, ir à bibliotecas públicas da cidade e passear por livrarias devem se tornar passeios vistos como uma deliciosa opção de programação.

As bibliotecas ainda tem o fator história, muitas vezes, já que costumam fazer parte da história das cidades. A Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, por exemplo, acaba de ser reinaugurada após extensa reforma e vale a visita!

• Ler em qualquer forma ou plataforma

Não ache que livros no iPad, no Kindle ou revistas em quadrinhos são “menos leitura”. Elas podem complementar a experiência dos livros tradicionais. O importante é que a criança leia. Muito. Sempre. Com prazer!

E se a história é boa, ela se sentirá instigada e vai querer ler mais e outras histórias.

Clássicos são ótimos, mas é importante que a o leitor se identifique com o que lê, de alguma forma. Por isso, leituras que podemos achar fracas, pouco importantes, podem ser o caminho a percorrer para que se possa apresentar histórias menos concretas ou próximas do leitor.

• Ser autor de suas histórias


Incentive seu filho a criar suas próprias histórias. Sejam ficções ou narrativas de acontecimentos da sua vida. Quando a criança ainda não é alfabetizada, ela pode criar histórias com desenhos.

Quando já souber escrever, que o faça – com ou sem ilustrações, depende dela! E mais, se tiver a oportunidade, monte o livro, faça cópias para distribuir na família. Aliás, aproveite a Estante Mágica para fazer isso e leve a ideia para a escola dos seus filhos!

Agora é pegar um bom livro, sentar com as crianças e aproveitar a leitura!



Fonte:estantemagica