Postado em quarta-feira, 4 de julho de 2018 às 09:26

Sem convencer em campo, Galo tem oportunidade de lucrar com Cazares

 Nos próximos dias o Atlético-MG pode confirmar a saída do seu camisa 10. O clube tem em mãos uma proposta de uma equipe do Oriente Médio pelo meia Cazares, cujos valores não foram revelados. O jogador não participou da atividade desta terça-feira, nem no time titular e nem no reserva, aumentando os indícios que não deve permanecer em Belo Horizonte. O Galo tem 50% dos direitos econômicos do meia.

Contratado junto ao Independiente del Valle, em 2016, Cazares viveu grandes oscilações com a camisa do Atlético-MG. Chegou sendo alvo de uma queda de braço com o Banfield, time da Argentina, que alegava que a diretoria alvinegra atravessou o acordo para aquisição do meia. Foi decisivo em alguns jogos e deixou a desejar em outros. Episódios de atraso resultaram em punições da diretoria. O mais recente, quando Oswaldo de Oliveira ainda era o treinador da equipe, custou momentaneamente a titularidade do jogador.

Com Thiago Larghi, ele poderia ter mais chances, mas não emplacou. Cazares viveu um bom momento jogando centralizado e buscando o jogo de trás, mas novamente não conseguiu se manter em alta e perdeu lugar para Luan, que assumiu a função de principal armador. As contratações de Terans e Edinho, além da possibilidade da chegada de Leandrinho, aumentam a concorrência no meio e a chance de saída do equatoriano.


Cazares tem proposta do Oriente Médio e deve deixar o Atlético-MG (Foto: Guilherme Frossard)

Cazares sempre conviveu com a grande expectativa de se tornar o armador principal do Atlético-MG, mas também carregou a desconfiança da torcida com seu futebol. Brilhante em algumas partidas, teve a melhor sequência ainda em 2016, com Diego Aguirre, quando foi convocado para a seleção equatoriana por diversas vezes. No entanto, acabou alternando titularidade e banco de reservas nos seus 133 jogos.

Independentemente do valor da negociação, a tendência é que Cazares deixe o Atlético-MG e siga o caminho de Otero e Yago, que e foram defender times do futebol do Oriente Médio. Aos 26 anos, o meia equatoriano tem 24 gols pelo Galo, mas ao que tudo indica não deve ter oportunidade para ampliar a marca.






Fonte: globoesporte