Postado em sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Álcool com energético é perigoso, pode causar rompimento de artérias e até infarto

Misturar bebidas alcoólicas como whisky, gin ou vodka com energético é uma prática mais do que comum em festas e baladas


 Misturar bebidas alcoólicas como whisky, gin ou vodka com energético é uma prática mais do que comum em festas e baladas, tanto que o drink é comumente vendido em "combos" por casas noturnas.

Acontece que esta combinação não é nada saudável, pelo contrário: pode provocar danos sérios ao organismo e causar até infarto.

Malefícios da bebida alcoólica


A bebida alcoólica por si só já acarreta prejuízos ao corpo quando consumida em altas quantidades. Além da vulnerabilidade a acidentes, existe o risco de coma alcoólico ou mesmo morte por intoxicação - e isso sem falar na longa lista de efeitos nocivos do uso crônico de álcool ao longo dos anos, que prejudica o fígado, pâncreas, ossos, favorece cânceres e AVC, dentre outros riscos.

Perigos de tomar energético


O energético puro tampouco é inofensivo, dependendo de como é ingerido. Segundo o cardiologista Jamil Cade, da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI), por ser um estimulante, a bebida em excesso pode causar o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, além de a uma incidência maior de arritmias.

Energético com vodka, whisky, gin e outros: mistura faz mal


Se as duas bebidas, separadamente, já apresentam riscos, misturá-las torna a situação muito pior.

A combinação de bebida alcoólica com energético é considerada prejudicial ao corpo porque o álcool atua como um depressor no corpo enquanto o energético, ao contrário, age como um estimulante.

Quando ingeridos juntos, seja misturados em um drink ou consumidos de forma intercalada, a sensação de euforia provocada pelo energético disfarça a “moleza” provocada pelo álcool e permite que as pessoas consumam cada vez mais bebidas sem se dar conta do próprio limite. Mas este não é o único risco.

A ingestão exagerada das substâncias juntas pode levar, ainda, a problemas no coração, como arritmia, isquemia miocárdica, infarto e dissecção espontânea de artérias (ou seja, rompimento desses vasos sanguíneos).

Cada pessoa tem a sua tolerância individual ao consumo de energéticos ou bebidas alcoólicas e, segundo Cade, não é possível estimar se beber três copos é pior do que dois copos das bebidas. Além disso, pessoas com condições cardíacas pré-existentes podem ser mais vulneráveis. Assim, o melhor é obter a recomendação individualizada do seu médico e, no geral, evitar a combinação perigosa, dando preferência a outros drinks.

O médico, porém, alerta: não há diferença entre misturar ao energético cerveja, vodka e outras bebidas alcoólicas. O potencial nocivo à saúde é o mesmo.




Fonte: Vix



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.