Postado em quarta-feira, 29 de abril de 2020 às 08:08

Com calendário congelado, CBF amplia férias de departamento de seleções até início de maio

Entidade nacional do futebol ainda não trata de possível redução salarial. Membros de comissão técnica vêm participando de transmissões ao vivo na "CBF Academy"


 Com compromisso apenas em setembro, a previsão de início das Eliminatórias para a Copa de 2022 - uma data Fifa, porém, imprevisível de ser cumprida diante do cenário e consequências da Covid-19 na América do Sul e no mundo -, a CBF ampliou as férias de funcionários do departamento de seleções até início de maio. A maioria retorna as atividades no dia 4 (segunda).

Inicialmente, os coordenadores de seleções decidiram, em conjunto com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, de 15 a 20 dias de férias - a depender do prazo que alguns já tinham para retirar -, mas decidiu-se pela extensão deste período e eliminação do que há de férias neste ano de 2020.

Apesar de planejar retomada das Eliminatórias para setembro, há incerteza sobre o calendário, com a escalada de casos em países sul-americanos, que estão com as fronteiras fechadas e em condições diferentes de combate ao coronavírus.


Pia e auxiliares fizeram reunião à distância: comissão discute questões técnicas e prepara questionário a atletas para acompanhar tempo
de paralisação — Foto: CBF TV


Apesar das férias, as comissões ainda se reúnem periodicamente por videoconferência. Nos últimos dias membros do departamento de futebol da CBF participaram de sessões ao vivo da "CBF Academy" (@cbfacademy), contando experiências e respondendo perguntas dos internautas. Nesta quarta-feira, o convidado é o ex-goleiro e atual preparador Taffarel.

Já passaram pelas "lives" os auxiliares de Tite Cleber Xavier e Matheus Bachi, Bia Vaz, da seleção feminina, o preparador físico Fabio Mahseredjian, o fisiologista Guilherme Passos, o médico Rodrigo Lasmar, o técnico da base Dudu Patetuci, entre outros.

Com boa condição financeira, a CBF ainda não manifestou a funcionários necessidade de negociação salarial neste momento da pandemia. O balanço de 2019 registrou maior faturamento da história, com R$ 957 milhões - receitas 43% maiores do que a entidade levantou em 2018.

Recentemente, a CBF divulgou ajuda de R$ 19 milhões em repasses a clubes e federações de todo país. Ainda há novas discussões sobre custo de testes para coronavírus. Muitos clubes já manifestam que não têm condições de comprar kits para realizar exames. O protocolo nacional da CBF prevê a testagem de todos atletas no país. Apesar de finalizado, ainda não foi divulgado.

 




Fonte: GloboEsporte



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.