Postado em sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 às 09:09
Atualizada em domingo, 24 de fevereiro de 2019 às 23:31

Secretária executiva é presa acusada de coagir outros secretários

Kátia Rodrigues é acusada de coação no curso de inquéritos nos quais ela é alvo de denúncias de perseguição a outros servidores.


Alessandro Emergente.

A secretária executiva de Meio Ambiente e Limpeza Pública, Kátia Alvarez Rodrigues, foi presa no final da tarde de quinta-feira. Ela é acusada de ameaçar, perseguir e coagir alguns secretários do governo, o que culminou com uma postagem ontem nas redes sociais. Confira um vídeo no final da reportagem.

A prisão na tarde de quinta-feira foi após caracterizar coação de Kátia a cinco vítimas, três delas secretários municipais, cargos de primeiro escalão. Entre as vítimas estão os secretários Antônio Carlos Pereira (Governo), Leonardo Vilela (Defesa Social) e Rosilene Modesto Junqueira (Fazenda). Também estão entre as vítimas Cristiane Marina dos Santos Novais e Adenílson Nascimento Ferreira.

A Polícia Civil havia instaurado vários inquéritos para investigar ameaças a servidores públicos após os mesmos denunciarem Kátia, acusando-a de perseguição e ameaças, algumas feitas in loco e outras pelas redes sociais. O marido dela, João Carlos Pereira, também é alvo de acusações. Uma das denúncias já tramita na Justiça. As acusações investigadas incluem desde injúria, difamação até calúnia.

Kátia Rodrigues foi presa na tarde de quinta-feira pela Polícia Civil (Foto: Reprodução/Redes Sociais)


O delegado regional Tiago Gomes Ribeiro, responsável pela 2ª Delegacia Regional da Polícia Civil, informou que o procedimento, na tarde de quinta-feira, foi após novas denúncias das vítimas que se sentiram coagidas por uma nova ameaça em redes sociais. Na manhã desta sexta-feira, a mensagem já não estava mais disponível no perfil da acusada no Facebook.

O ato foi caracterizado como coação feita pela investigada, que é parte de procedimentos em curso. Inicialmente, a pena neste caso era passível de pagamento de fiança por não ultrapassar quatro anos de detenção. Porém, as ofensas caracterizaram também injúria, o que elevou a pena, ultrapassando cinco anos. Com isso, ela foi encaminhada para o Presídio de Alfenas na tarde de quinta-feira.

As postagens de ontem teriam ocorrido após o veículo particular de Kátia, que era dirigido pelo marido dela, ter sido apreendido pela Polícia Militar em uma blitz no centro de Alfenas. O automóvel estava com o lacre da placa traseira rompido.

Histórico

Desde que foi nomeada, no início do atual mandato do prefeito Luiz Antônio da Silva (Luizinho/PT), Kátia coleciona polêmicas, que envolve até acusação de agressão a uma servidora em outubro de 2017. 

Em maio daquele ano, ela esteve no alvo de denúncias de favorecimento na concessão de túmulos a algumas famílias. O caso vem sendo investigado pelo Ministério Público e, segundo Kátia, a ordem para os procedimentos adotados, que são alvos da investigação, teriam partido do secretário de Governo. 

Em outra polêmica, em julho de 2017, ela foi acusada de desacato a investigadores da Polícia Civil durante uma diligência. A investigação era referente a invasão ao Zoológico Municipal e roubo, na semana passada, de um jacaré do papo amarelo. O animal foi decapitado e seu corpo levado pelos criminosos.

Diante das polêmicas, Kátia foi exonerada em outubro de 2017. A decisão do governo foi após a Polícia Civil cumprir um mandado de busca e apreensão na casa da então secretária e outro na sede da Secretaria de Meio Ambiente e Limpeza Pública. A suspeita nesse caso era de desvio de combustível da Prefeitura de Alfenas.

Porém, no ano passado, Kátia retornou ao governo. Sua primeira passagem pela gestão foi conturbada na relação com os vereadores que chegaram a pedir a sua exoneração em plenário, mas recuaram e passaram a tecer elogios à secretária-executiva. Atualmente, ela mantém relação amistosa com a Câmara Municipal. 

Em Tempo

A secretária executiva foi exonerada na sexta-feira, um dia após a prisão. Na mesma data ela deixou o Presídio de Alfenas após um habeas corpus. Clique e confira a nota divulgada pela Prefeitura de Alfenas sobre a exoneração.

Abaixo, confira o vídeo publicado pelo Diário Independente.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.