Postado em quarta-feira, 16 de julho de 2014 às 01:07

Três candidatos com filiações partidárias em Alfenas estão na disputa por vagas na ALMG

Pompilio Canavez, Marcos Eduardo e Gean Gleison estão na disputa.


 Alessandro Emergente

Três candidatos com filiações partidárias em diretórios municipais de Alfenas estão na disputa por uma das 77 cadeiras da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O PT (Partido dos Trabalhadores), PSC (Partido Social Cristão) e o PSD (Partido da Social Democrático) são as siglas partidárias do município com candidaturas registradas.

O ex-prefeito e deputado estadual Pompilio Canavez (PT), 59 anos, é candidato à reeleição. Em 2010, o petista foi eleito pela primeira vez com 56.263 votos, sendo 24.279 de Alfenas. 

Antes de ser eleito como deputado, em 2010, Pompilio concorreu a uma das cadeiras da Assembleia Legislativa em 2002, mas não foi eleito. Dois anos depois, o ex-sindicalista foi eleito prefeito pela primeira vez e quatro anos depois, reeleito.

Outro nome na disputa é Gean Gleison (PSC), pastor da Assembleia de Deus, que entra na disputa por uma vaga na ALMG pela primeira vez. Hoje com 42 anos, o candidato do PSC já concorreu nas eleições municipais, na disputa por um das cadeiras na Câmara Municipal em duas oportunidades. Em 2008 conquistou 419 votos e, em 2012, 592.

Marcos Eduardo, Gean Gleison e Pompilio Canavez disputam a preferência do eleitor (Fotos: Reprodução)

O pastor já foi filiado ao PRP, mas desde 2009 está filiado ao PSC, legenda na qual vinha atuando como coordenador regional da sigla na região Sul/Sudoeste.

Outra candidatura é a do médico Marcos Eduardo de Andrade (PSD), 52 anos. Nas duas últimas eleições, ele participou como candidato nas eleições estaduais, mas não foi eleito. Em 2006, concorreu pelo PMDB a uma vaga na ALMG e, em 2010, disputou uma cadeira na Câmara dos Deputados pelo PTC. Nas duas oportunidades, concorreu por diretórios municipais de Poços de Caldas, onde já foi vereador, eleito em 2004.

Em 2010, o médico obteve 28.008 votos, sendo 6.375 em Alfenas, quando ficou em segundo no município, atrás somente do deputado federal Geraldo Thadeu (PSD), que foi reeleito na oportunidade. Depois disso, transferiu sua filiação partidária para Alfenas, onde atua como oncologista, que compõe o quadro médico do Hospital Santa Casa (HSC), de Alfenas.

Nenhum dos três candidatos é natural de Alfenas. Pompilio nasceu em São João Del Rei, Marcos Eduardo em Poços de Caldas e Pastor Gean de Itanhém, na Bahia. Na previsão máxima de gasto de campanha, enviada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o médico é que estipulou o maior valor, R$ 4 milhões. Gean e Pompilio informaram um limite de R$ 3 milhões.

Desistência

O nome do peessedebista Marcos José Duarte (Marcão) era tido como certo na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa. Porém, Marcão, na semana final para o registro de candidaturas junto ao TSE, anunciou a sua desistência.

Marcão disse à reportagem do Alfenas Hoje que estava previsto, junto a cúpula estadual, apoio financeiro a sua campanha eleitoral, além de uma dobradinha com o deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB), que tentará o retorno à Câmara dos Deputados. Mas, segundo ele, de “última hora” o apoio previsto não ficou confirmado e, então, ele decidiu não ser candidato.

O advogado Joselito de Souza (PTB) também teve seu nome cogitado nos bastidores da política, mas não confirmou a sua candidatura.

Para a disputa pela Câmara dos Deputados, Alfenas não terá nenhum candidato desta vez. Na última eleição, três nomes da cidade (Sander Simaglio/PV, Domingos dos Reis Monteiro - Dominguinhos/PSL e Fábio Sôssur - Fô/PSB) entraram na disputa, mas não foram eleitos.

Para as eleições deste ano, o nome do ex-prefeito Luiz Antônio da Silva (Luizinho/PT) chegou a ser cogitado para a disputa de uma vaga para Brasília (DF), mas o petista desistiu após assumir como secretário municipal de Saúde de Limeira (SP) no final do ano passado.  

As três candidaturas citadas na reportagem ainda aguardam o deferimento da Justiça Eleitoral, que tem prazo até 5 de agosto para julgar todos os pedidos de registro de candidaturas. Em Minas, são 1.118 pedidos de registros de candidatos a deputado estadual e 652 para deputado federal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.