Postado em quarta-feira, 21 de março de 2012

Morador do Pinheirinho usa tribuna para criticar falta de segurança

Jhonatan Washington da Silva, morador do bairro Pinheirinho, usou a tribuna da Câmara para criticar a falta de segurança.


 Alessandro Emergente

Jhonatan Washington da Silva, morador do bairro Pinheirinho, usou a tribuna da Câmara Municipal, durante a sessão legislativa desta terça-feira (20), para criticar a falta de segurança na cidade e o aumento da violência.

Sem citar dados estatísticos, Silva disse que a violência aumentou “estrondosamente” e pediu aos políticos “uma atitude correta”. Chegou a usar a expressão “porcaria” para classificar a segurança na cidade e disse que hoje é possível ver menores usando e vendendo drogas e sem medo de polícia.

Silva elogiou o trabalho de duas ONGs em Alfenas: Filhos Pródigos e Dias Melhores. Ao defender a Dias Melhores, citou o projeto Fênix que, segundo ele, foi interrompido por falta de repasses municipais. Informou ser ex-aluno do projeto e sustentou que houve “cortes” nos repasses à entidade.

Contestações

A fala de Silva provocou contestações de alguns vereadores, uma vez que a Dias Melhores é uma das ONGs de Alfenas que mais recebeu repasses municipais nos últimos anos. José Batista Neto (PMDB) disse que a Dias Melhores sempre foi uma das “mais beneficiadas” na Lei de Subvenções.

Foto: Assessoria de imprensa da Câmara Municipal

Jhonatan Washington da Silva, morador do bairro Pinheirinho, usou a tribuna da Câmara Municipal

O peemedebista explicou ainda que a destinação do repasse é feita com base em um cronograma de trabalho, que muitas entidades demoram a disponibilizar. A demora, para o envio das prestações de contas da aplicação dos repasses, é ainda maior, segundo o parlamentar.

O vereador do PMDB ainda lembrou que, no ano passado, a Dias Melhores recebeu alguns lotes, doados pela prefeitura, para que pudesse custear seus projetos.

O líder do Governo na Câmara Municipal, Evanílson Pereira de Andrade (Ratinho/PHS), disse que a segurança pública é atribuição legal do Estado e sugeriu um ofício ao governador Antônio Anastasia, do PSDB.

O presidente da Câmara Municipal, Vagner Morais (Guinho/PT), informou que o município tem colaborado com o Estado. Citou que são mais de 30 funcionários do município cedidos às Polícias Militar e Civil. O gasto anual é de R$ 360 mil só com folha de pagamento.

Além disso, citou Guinho, o município gasta R$ 400 mil mensais com internações de pessoas com dependência química o que está diretamente ligado à questão da violência, uma vez que a grande maioria é dependente do crack.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.