Postado em quarta-feira, 16 de janeiro de 2019 às 19:56

Thiago Neves completa dois anos de Cruzeiro e desponta para trabalho mais longo da carreira

Há dois anos, meia era recebido com festa pela torcida cruzeirense no aeroporto


Há dois anos, o último grande reforço" do Cruzeiro chegava a Belo Horizonte e era carregado pelos torcedores cruzeirenses no aeroporto. Era 16 de janeiro, e Thiago Neves chegava para iniciar uma passagem que, até então, tem sido de sucesso no Cruzeiro, com gols decisivos, três títulos (duas Copas do Brasil e um Campeonato Mineiro) e o carinho de boa parte dos torcedores. Com contrato ampliado até 2020, ele tem a chance de fazer o trabalho mais longo de sua carreira em uma equipe.



Até então, Thiago Neves nunca chegou a um trabalho de mais de dois anos na carreira em um mesmo clube. Os mais longos foram por dois anos no Al Hilal, Al Jazira e Fluminense. No Cruzeiro, já são dois anos, com possibilidade de mais três (até o fim de 2021) - já que são dois do atual contrato e com a possibilidade de ampliar por mais um, caso o meia faça, no mínimo, 42 jogos em 2020 pela Raposa.

Thiago Neves ampliou o contrato após quase sair do Cruzeiro para defender o Grêmio. Houve um momento da negociação em que a saída quase aconteceu. O jogador é um dos mais valorizados do grupo cruzeirense e poderá chegar a marcas expressivas na Raposa, em termos de jogos e gols, se cumprir o contrato até o fim.

A passagem de Thiago Neves no Cruzeiro é marcada por conquistas e bons momentos em boa parte do tempo. Thiago Neves, além dos títulos, ainda marcou gols decisivos e que ajudaram em títulos. O jogador estava no Al-Hilal, da Arábia Saudita, antes de desembarcar em Belo Horizonte.


TN30 bateu o pênalti para garantir o título da Copa do Brasil de 2017, contra o Flamengo, marcou um dos dois gols da vitória sobre o Atlético-MG, que resultou no título do Campeonato Mineiro, e também no gol diante do Corinthians, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil. São 112 partidas e 32 gols com a camisa cruzeirense.

Mas, claro, nenhuma carreira é marcada só por momentos bons. O jogador, em seu primeiro ano, chegou a ser vaiado pela torcida em um jogo contra a Chapecoense. No ano passado, já no segundo semestre, conviveu com jejum de gols, mas acabou conseguindo dar a volta por cima novamente.

Atualmente, o jogador se recupera de um estiramento na panturrilha direita e está fora da estreia do Campeonato Mineiro. A situação ocorreu de forma parecida no começo do ano passado, quando o jogador passou até por uma mini-temporada e precisou fazer uma "mini pré-temporada" em fevereiro para chegar bem fisicamente na estreia da Libertadores, contra o Racing, no dia 27 de fevereiro.




Fonte: Globo Esporte

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.