Postado em domingo, 28 de outubro de 2018 às 13:01
Atualizada em segunda-feira, 29 de outubro de 2018 às 15:02

Cliente acusa funcionário de supermercado de agredi-lo

A Polícia Militar foi acionada até o local após o cliente alegar a agressão.


Da Redação

Um cliente acusa o funcionário do Supermercado Alvorada de agredi-lo após ele reclamar que o preço da goiabada, exposto na prateleira, e o valor cobrado no caixa não era o mesmo. O funcionário e o cliente teriam discutido e, após a agressão, a Polícia Militar foi acionada. O caso foi registrado na noite de terça-feira, mas foi divulgado nas redes sociais no final de semana.

A reportagem havia publicado, na tarde de domingo, a informação de que o funcionário Denílson Jesus de Brito, 33 anos, era gerente do supermercado a partir de informações registradas no boletim de ocorrência. Porém, nesta segunda-feira, a gerência regional do Supermercados Alvorada negou que o funcionário seja gerente da loja, afirmando se tratar de um segurança do estabelecimento.

De acordo com a versão do cliente Fábio Ferreira Leite, 42 anos, ele resolveu comprar uma goiabada, que estava sendo anunciada na prateleira por R$ 2,39, mas ao passar com a mercadoria no caixa, o preço digital acusou R$ 8,49. Mais de três vezes mais o valor anunciado.

A vítima registrou um boletim de ocorrência acusando as agressões (Fotos: Redes sociais)


O cliente reclamou com a operadora de caixa do valor divergente e o funcionário foi até o local para tentar sanar o problema, mas as partes se exaltaram. Segundo a vítima, o funcionário teria acertado o telefone celular, do próprio cliente, em sua testa. A agressão feriu o consumidor, causando sangramento.

Outro lado

Já o funcionário apresentou uma versão diferente, mas não negou a divergência dos preços entre a prateleira e o cobrado no caixa e nem a agressão usando o aparelho celular do próprio cliente. Ele também confirmou aos policiais que chegou a tomar o aparelho celular do cliente, alegando que esse passou a realizar filmagens no local.

Os preços estariam divergentes, o que gerou a confusão (Fotos: Redes sociais)


De acordo com a versão do funcionário, a agressão com o celular foi em reação ao fato do cliente ter o agarrado pela garganta e começar a enforcá-lo. As agressões teriam ocorrido logo após o funcionário do Supermercado impedir que o consumidor realizasse filmagens no local. A gravação mostra o momento em que o funcionário impede a filmagem.

Ainda segundo o funcionário, o cliente havia levado até o caixa 10 itens da goiabada e que estaria exigindo que o valor a ser cobrado fosse o anunciado nas prateleiras, o que não foi autorizado. As versões constam na ocorrência registrada pela Polícia Militar.

Em Tempo

Nesta segunda-feira, a gerência do Supermercado Alvorada entrou em contato com a nossa redação para manifestar-se em relação ao episódio. Uma nota foi encaminhada para publicação e pode ser lida na íntegra logo abaixo.

A gerência do Supermercado Alvorada negou a informação que consta no boletim de ocorrência de que o funcionário envolvido seja gerente, afirmando se tratar de um segurança que estava de serviço e que se disponibilizou para tentar solucionar o impasse gerado.

A gerência também encaminhou ao portal de notícias Alfenas Hoje imagens do sistema interno de monitoramento que mostra o momento em que o cliente teria agredido o funcionário. Confira logo abaixo a nota na íntegra e, em instantes, o vídeo.

Nota de esclarecimento do Supermercado Alvorada:

Viemos aqui para explicar o fato que infelizmente ocorreu em uma das nossas lojas, da Rede de supermercados Alvorada. A loja de Alfenas.

Na Quarta Feira 23/10/2018 por volta das 20:00 horas, um cliente veio em nossa loja para adquirir uma goiabada, não sabemos qual a goiabada ele queria, mas ele pegou uma goiabada cascão de 1kg do valor de R$ 8,49. Só que viu um preço perto do produto de uma goiabada Predilecta Flow Pack do valor de R$ 2,39.

Quando chegou no caixa para pagar, reclamou da diferença do preço, sendo que na descrição da etiqueta estava bem explicado qual era a goiabada de 2,39 e qual era de 8,49, até mesmo pela diferença de um produto do outro.

O segurança em questão que NÃO É O GERENTE DA LOJA, pediu autorização para fazer a diferença, como cortesia para o cliente. Mesmo assim o cliente não aceitou a cortesia, dizendo que queria 10 goiabadas de R$ 8,49 de graça, ou melhor sem custo nenhum para ele, o que não autorizamos, pois não tem nem sentido isso. Assim o cliente começou a efetuar uma gravação dentro da loja expondo a nossos colaboradores e se exaltando, o segurança pediu para que ele parasse de gravar, e o mesmo se recusou, segurança tentou evitar que o mesmo gravasse.

Neste momento, o cliente agrediu o segurança da loja enforcando o mesmo e empurrando o mesmo para fora da loja e o segurança se defendeu dele, e como o segurança é maior e possivelmente mais forte acabou o derrubando no chão, e ele se machucou....

Em nenhum momento nós negamos em sanar a insatisfação deste cliente em questão, que até hoje não nos procurou em nenhum momento. O que poderíamos fazer era a diferença do preço, para que ele ficasse satisfeito, mais dar 10 unidades sem custo, isso não era possível pois não fazia sentido...

Junto estamos mandando as imagens do nosso circuito interno de tv, que relata em imagens um pouco do que mencionei aqui.

Pedimos desculpa a todos de boa-fé, nossos clientes sabem o quanto presamos pelo atendimento em nossas lojas, com cortesia e educação, respeito pelo ser humano, mas fazendo o justo com muita honestidade!

Atenciosamente,
Supermerados Alvorada ltda
Leonardo Guedes Carneiro
Gerente Regional

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.