Postado em terça-feira, 16 de outubro de 2018 às 10:41

Como evitar o câncer de pâncreas, um dos tipos mais difíceis de descobrir?

Mais comum em homens, especialmente após os 60 anos de idade, o câncer de pâncreas é considerado um dos mais graves que existe e tem alta taxa de mortalidade por ser difícil de ser detectado...


 Mais comum em homens, especialmente após os 60 anos de idade, o câncer de pâncreas é considerado um dos mais graves que existe e tem alta taxa de mortalidade por ser difícil de ser detectado e se espalhar rapidamente para outras partes do corpo.

De acordo com informações do Hospital Israelita Albert Einstein, no Brasil, o câncer de pâncreas é responsável por cerca de 2% de todos os tipos diagnosticados e por 4% do total de mortes pela doença.

Como prevenir o câncer de pâncreas


S K CHAVAN/SHUTTERSTOCK

Adotar uma alimentação balanceada, rica em frutas e vegetais, evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e, principalmente, não fumar, são as medidas mais importantes para prevenir o câncer de pâncreas.

O cigarro aparece como principal fator de risco para o surgimento do câncer de pâncreas. De acordo com o cirurgião oncologista Felipe Coimbra, diretor do departamento de cirurgia abdominal do A.C Camargo Câncer Center, fumantes têm até 3 vezes mais chances de desenvolver a doença.


MAGIC MINE/SHUTTERSTOCK

Sintomas de câncer de pâncreas

Nos estágios iniciais, o câncer de pâncreas não apresenta sintomas e, nos estágios posteriores, eles podem ser pouco específicos, como perda de apetite, diminuição do peso, fraqueza, diarreia e tontura.

Quando o tumor avança, o paciente pode experimentar dores nas costas, que ficam cada vez mais intensas com o passar do tempo. Se o tumor surge na "cabeça" do pâncreas, a pessoa pode ainda ficar amarelada.

Câncer e pâncreas: diagnóstico e tratamento

O diagnóstico de câncer de pâncreas é feito com exames de sangue, de imagem e também com um exame chamado ecoendoscopia. Com os resultados em mãos, o médico faz uma avaliação dos órgãos abdominais e indica, se necessária, uma biópsia.

Segundo o oncologista, o tratamento depende muito da fase da doença. Se já aconteceu uma metástase ou são grandes os riscos de metástase, o mais indicado é a quimioterapia. A radioterapia e a cirurgia são realizadas caso seja possível um tratamento mais localizado.


KATERYNA KON/SHUTTERSTOCK

Câncer no pâncreas tem cura?

Coimbra explica que o tipo mais comum de câncer no pâncreas é o adenocarcinoma e que as chances de cura são de 20% a 30%. Quando ocorre metástase, a sobrevida é de 5 anos na média, mas depende muito da forma como o paciente reage ao tratamento, afirma o especialista.




Fonte:Vix