Postado em terça-feira, 2 de outubro de 2018 às 10:54

7 ideias de negócio para empreender de casa, só com um computador

Os empreendimentos digitais são uma boa opção para ter mais flexibilidade de custos e horários. Confira opções de investimento:


 Foi-se o tempo em que ter um negócio significava investir em sedes suntuosas ou grandes estoques. Há diversas opções de empreendimentos que necessitam apenas de um computador, uma conexão de internet e uma boa estratégia para darem certo.

Para ter um empreendimento digital, os primeiros passos são similares ao de qualquer negócio de sucesso. O empreendedor precisa se questionar sobre qual problema ele irá resolver para facilitar a vida de seu cliente; sobre quais tecnologias precisam ser contratadas ou dominadas para o negócio operar; e, por fim, sobre como o cliente saberá de seu produto ou serviço, enumera Carlos Alves, diretor de Marketplace da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

A partir do momento que sua empresa está planejada, surgem as particularidades do empreendimento digital tocado da própria residência. Alexandre Robazza, gerente do Sebrae-SP, destaca que é preciso ter uma boa conexão de internet (vale a pena ter um serviço de cabo e outro via celular, em caso de queda de sinal), um bom computador e disciplina para trabalhar em casa, o que vai de espaços a horários definidos.

Para quem se adaptar a esse modelo, o baixo investimento inicial pode gerar um retorno rápido do valor aportado na nova empresa.

Ficou interessado? Veja, a seguir, ideias de negócio para empreender de casa, só com um computador:

1 — Educação


(fizkes/Thinkstock)

Para os empreendedores que possuem algum tipo de conhecimento, é possível dar aulas particulares por meio de softwares como o Skype; por plataformas de conteúdo, como blogs e e-books; ou por marketplaces de troca de conhecimento, como a rede social Bliive.

As possibilidades são infinitas: você pode ensinar culinária, idiomas, instrumentos musicais, matérias escolares ou conhecimentos de sua especialidade, na forma de consultorias online.

2 — E-commerce de produção própria


(cyano66/Thinkstock)

Talvez uma das formas mais conhecidas de empreendimentos digitais sejam as lojas online. A dica aqui é criar e-commerces de nicho, com base em suas habilidades. É possível vender desde artesanatos até marmitas e snacks por uma plataforma própria, por marketplaces como Elo7 ou pelas redes sociais.

Robazza, do Sebrae-SP, faz o alerta de que negócios do ramo alimentício precisam ficar de olho em cuidados sanitários.




Fonte:Exame