Postado em segunda-feira, 9 de julho de 2018 às 09:09

Filha de 7 anos teria visto assassinato da mãe pelo companheiro em Varginha,MG

A morte de uma mulher na tarde deste domingo (8), em Varginha (MG), teria sido presenciada pela filha dela de 7 anos. A informação é de uma vizinha que conversou com a menina minutos após o crime. Taynara Aparecida Ricardo, de 29 anos, foi morta a facadas dentro de casa pelo companheiro. Cosmo Pereira Lima, de 32 anos, confessou o crime e foi preso.

Uma vizinha contou à equipe da EPTV, afiliada da Rede Globo, que uma das filhas de Taynara, de 7 anos, disse ter visto o crime. “Eu conversei com a menina de 7 anos, perguntei, e ela falou que ele empurrou ela [a mãe], jogou ela no chão. E ela falou assim pra mim ‘ele matou a minha mãe’.”

O outro filho de Taynara, de pouco mais de um ano, também estava na casa. As duas crianças foram entregues à avó materna.

Segundo os vizinhos, o relacionamento de 15 anos entre Taynara e Cosmo foi marcado por brigas. A mãe dela disse que a vítima nunca denunciou as agressões à polícia por medo. "Quando dava briga, os vizinhos chamavam a polícia, aí ela ficava com medo, achava que a polícia não ir proteger", conta a mãe, Benígna Vicente.

A Polícia Militar recebeu o chamado por volta das 15h, por uma tentativa de homicídio no bairro São Francisco. No local, os militares encontraram a vítima com várias marcas de facadas pelo corpo.

O Corpo de Bombeiros levou Taynara à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas ela morreu durante o atendimento. Cosmo foi preso em flagrante e confessou o crime. O motivo do crime teria sido ciúmes, por Taynara trabalhar fora de casa.

Companheiro foi preso por morte de mulher em Varginha (MG) (Foto: Tarciso Silva/EPTV)


“Ele não demonstra nenhum tipo de arrependimento, pelo contrário. Ele tentou dar lição de moral em nós mineiros. Por nós tratarmos nossas mulheres de uma forma que ele considera incondizente. Em alguns lugares do Nordeste o tratamento seria outro, segundo ele”, explicou o delegado Alexandre Boaventura Diniz.

O homem passou pelo exame de corpo de delito e foi levado ao presídio de Varginha. Ele vai responder pelo crime de feminicídio.

Outro crime

Cosmo Pereira Lima já havia sido preso por homicídio em 2016. Na época, ele matou o cunhado e o enterrou no Parque São Francisco, em uma área de preservação ambiental em Varginha.

Na versão apresentada à polícia, Cosmo afirmou que o cunhado o chamou para ir até o Parque São Francisco para cortar madeira. Em determinado momento, o servente teria tentado esfaquear Cosmo, que sofreu cortes no braço. Ele então reagiu, conseguiu derrubar o servente e deu vários golpes de facão.

 

Homem se entregou à polícia após cometer crime em 2016 em Varginha (Foto: Lucas Soares/G1)


O motivo para o crime, segundo Cosmo, foi uma briga com o cunhado que teria ameaçado matar a irmã dele. Posteriormente, a PM informou que o autor do crime apresentou versões diferentes para o que teria motivado o homicídio.

Liberdade provisória
Cosmo foi preso pela morte do marido da irmã no dia 2 de maio de 2016. No dia 1º de julho, dois meses depois, ele recebeu um alvará de soltura e estava em liberdade provisória.

O motivo da concessão da liberdade provisória não foi divulgado. "Se ele estivesse preso, não tinha matado minha filha não. Não sei que Justiça é essa que temos no Brasil", lamentou a mãe de Taynara.

Após o crime deste domingo contra a mulher, Cosmo foi levado ao presídio de Varginha. O corpo de Taynara será sepultado no cemitério Campal às 17h.

 

 

Fonte:G1