Postado em terça-feira, 13 de março de 2018 às 09:37

Apesar da safra menor, renda do campo deve bater recorde este ano

A safra brasileira de grãos caminha para bater um novo recorde este ano: não de volume, como em 2017, mas de faturamento. A atual safra, ainda em andamento, deve ser a segunda maior da história, com 226,04 milhões de toneladas...


 A safra brasileira de grãos caminha para bater um novo recorde este ano: não de volume, como em 2017, mas de faturamento. A atual safra, ainda em andamento, deve ser a segunda maior da história, com 226,04 milhões de toneladas. Isso representa uma queda de 4,9% em relação ao ciclo anterior. Mas a expectativa é que a receita com grãos cresça quase 5% em 2018, segundo cálculos de analistas ouvidos pelo Broadcast Agro.

Três fatores principais ajudam a explicar esse faturamento maior: a forte demanda da China por produtos agropecuários, um câmbio que favorece as exportações, e uma Argentina com problemas climáticos. O país vizinho enfrenta uma severa estiagem que vai reduzir a colheita de soja e milho neste ano. Esse cenário vai levar a uma alta dos preços globais de commodities agrícolas.

“A queda na safra da Argentina é a principal variável a puxar para cima os preços de soja e milho”, diz o sócio e consultor da MB Agro Alexandre Mendonça de Barros. A consultoria projeta para os principais grãos – soja, milho, trigo, algodão, feijão e arroz – um faturamento de R$ 177 bilhões para este ano, ante R$ 169 bilhões em 2017.




Fonte: Noticias Agrícolas