Postado em segunda-feira, 12 de março de 2018 às 10:17

Educação empreendedora – enfrentando seus medos

 Você teve uma educação empreendedora?

Se você está lendo este artigo pra entender seus próprios comportamentos, você terá algumas respostas aqui.

Se você está lendo este artigo pois quer possibilitar que seus filhos tenham uma educação empreendedora, este artigo também é para você.


Educação é conhecimento, e conhecimento é teoria e prática.

Quando você faz um curso, absorvendo práticas, exemplos e dicas de situações vividas por outras pessoas, isso poderá ajudá-lo em sua jornada.

Mas quando você vive a situação, essa vivência/experiência, é uma forma diferente de aprendizado.

Ao fazer o curso, o conhecimento vem de fora pra dentro.

Ao viver a situação, que te obriga a executar um movimento ou a ter uma reação, o conhecimento vem de dentro pra fora.

A educação empreendedora, principalmente, é um tipo de educação que vem de dentro pra fora.

Como saber se você teve uma educação empreendedora?

#1. Liberdade;
se você teve liberdade de escolhas em sua vida;

#2. Fez do seu jeito;
se você fez coisas do jeito que queria, e os resultados não aconteceram como imaginava, e você teve que voltar atrás reconhecendo que a escolha não foi das melhores.

#3. Buscou conhecimento sem depender dos outros;

se você teve que se virar sozinho, mesmo sem saber como resolver, foi atrás da solução e chegou onde precisava.

#4. Frio na barriga;
se mesmo com “frio na barriga” você encarou o desafio.

#5. Acredita em algo maior;

se você acredita que pode mudar sua condição, e vai atrás desta mudança, sem preguiça.

#6. Coragem;

se você foi encorajado a testar seus limites, mesmo desconhecendo os impactos desta oportunidade.
Estas são algumas questões, que são sinais de que você teve uma educação empreendedora.

Vamos analisar uma situação:
Se você mostrar para uma criança que há limites para as situações, isso é bom?

Mostrar que existem limites é uma forma de educar para o respeito à regras.

Quando você demonstra estes limites, o aprendizado que vem de dentro é o de que o limite permite resultados esperados, e que ao ultrapassá-lo você terá que se responsabilizar pelas consequências.

Isso é bom.


O limite, é apenas uma demarcação de espaço, que você pode ampliar ou não.

Com o tempo, você entende que o exercício de limitar é um exercício de controle apenas, para que o seu ambiente eventualmente seja mais previsível.

"A educação empreendedora permite erros.


A educação empreendedora permite erros.
Os maiores aprendizados que temos são baseados em erros cometidos. Há erros louváveis que irão nos fortalecer e nos capacitar para novas aventuras.

O empreendedor tem a capacidade de viver em ambientes desestruturados.

Estes ambientes, permitem ver além dos limites conhecidos, extrapolar limites é o desafio que movimenta o empreendedor.

O exercício que descrevi acima sobre limites, poderá, dependendo do caso gerar medo.

Quando impomos limites para uma criança, o objetivo deveria ser apenas de construir resistência e consciência. Mas ao invés disso, alguns criam barreiras intransponíveis.

Isso é ruim.

Impor limites é importante, mas a forma como isso é feito, é determinante para que não gere efeitos nocivos.

Uma boa educação empreendedora capacita para um mundo novo e em constante evolução.


Tudo aquilo que é desconhecido e novo, dá medo. E a educação empreendedora nos fortalece para o enfrentamento destes medos.

Uma boa educação empreendedora:

  • #1. Dá limites;

  • #2. Demonstra que os recursos são limitados e as necessidades são ilimitadas, portanto há escolhas a serem feitas;

  • #3. Estimula a criatividade para a solução de situações desconhecidas;

  • #4. Demonstra que errar não é pecado;

  • #5. Fortalece a confiança de que as mudanças vem de dentro;

  • #6. Prepara jovens a se tornarem independentes;

  • #7. Dá a orientação do que é certo e ético versus o que não é;

  • #8. É baseado em disciplina e respeito;

Eu gosto deste modelo mais disciplinado, pois em algum momento, a disciplina será determinante para se chegar onde precisa.

Enfrentar nossos medos (por algo que não conhecemos), acaba sendo algo prazeroso para o empreendedor.

Se você ao ler este artigo, se identificou com algo que escrevi, é muito provável que você seja um empreendedor: livre, criativo, disciplinado e irá chegar onde deseja.

Se eu puder educar, que seja desta forma.

Uma forma mais dura de agir, cobrar e delimitar, transforma um mundo desconhecido e que dá medo, em um mundo mais prazeroso e desafiador.

Gostei de escrever sobre isso! Até a próxima. Rodrigo.

Ah, clique na imagem abaixo a conheça meus cursos online, alguns deles são gratuitos, e você vai gostar.



Fonte:Partiu Empreender