Postado em quarta-feira, 7 de março de 2018 às 22:10

Encontro de produtores de milho chega a 13ª edição

Da Redação

Em sua 13ª edição, o Sulmilho (Encontro Sul Mineiro de Produtores de Milho) manteve a tradição de apresentar os avanços científicos aplicados à cultura do milho. Cerca de 250 estudantes de Agronomia e 150 produtores rurais conheceram a produtividade das sementes expostas nas vitrines tecnológicas, montadas no câmpus da Unifenas (Universidade José do Rosário Velano), em Alfenas, no dia 22 de fevereiro.

Os participantes do evento também receberam informações sobre as “Pragas do Milho”. Como afirmou o pesquisador da Embrapa Ivan da Cruz não há um único método eficaz para os produtores combaterem as pragas. “Eu costumo dizer que para cada espécie de praga que dá prejuízo, deve ter 37 que comem as pragas. Mas, muitas vezes, o produtor, não sabendo disso, acaba tomando uma decisão de aplicar, por exemplo (não são todos é claro), um produto químico para matar uma espécie benéfica”, disse o pesquisador.

Vitrines tecnológicas foram montadas no câmpus da Unifenas, em Alfenas (Foto: Galvone Oliveira/Unifenas)


Organizado pela Emater, Unifenas e acadêmicos do 7º período de Agronomia, o Sulmilho conta com o apoio de empresas ligadas ao setor e é considerado pelos organizadores um importante meio de transmissão de conhecimento. Como destacou Rogério da Silva Araújo, gerente regional da Emater, “essa é a importância: a gente unir as empresas que detêm as tecnologias de sementes e mais outras tecnologias que são importantes para à cultura e trazer os produtores para levar esse conhecimento às suas propriedades”.

O professor Adauton Vilela de Rezende, coordenador do Sulmilho, afirmou: “O produtor precisa inovar. E a única forma de inovar é ele ver. Então, a oportunidade, a grande importância do nosso evento é trazer essa informação aos nossos produtores e também aos alunos, porque grande parte são filhos de produtores”.

A produtividade das sementes expostas no evento surpreendeu muitos dos visitantes. O produtor Daniel de Oliveira, da cidade de Fama, aos 54 anos de idade, disse que desde criança acompanhou seus pais no plantio na roça, mas que nunca viu uma espiga de milho granada como as apresentadas no Sulmilho. “É impressionante! Foi muito gratificante ter participado desse evento”, declarou.

Texto: Everton Marques/Unifenas

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.