Postado em terça-feira, 20 de fevereiro de 2018 às 08:31

Café: Mercado interno registra aquecimento nos negócios nos últimos dias com suporte do câmbio

Após meses de paradeira, o mercado interno brasileiro registrou aquecimento no volume de negócios nos últimos dias diante da recente valorização do dólar, segundo reporta o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP)...


 Após meses de paradeira, o mercado interno brasileiro registrou aquecimento no volume de negócios nos últimos dias diante da recente valorização do dólar, segundo reporta o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP). Os preços dos tipos mais negociados estão ao redor de R$ 450,00 a saca.

"Apesar de parte dos agentes seguir retraída, a comercialização do café arábica ganhou ligeiro impulso nos últimos dias, devido à valorização do dólar frente ao Real, conforme indicam pesquisadores do Cepea. Na parcial de fevereiro (até o dia 15), o aumento da moeda norte-americana foi de 1,57%", disse o centro em nota.

Apesar do recente aquecimento nos negócios, a maioria das praças esteve fechada alguns dias da semana passada por conta do Carnaval, comemorado no país. No entanto, com a proximidade da colheita no Brasil, que é o maior produtor e exportador da commodity no mundo, novos negócios devem voltar a acontecer, de acordo com o órgão.

"A liquidez deve voltar a aumentar no final deste mês, uma vez que, com a aproximação da colheita, vendedores devem voltar a negociar volumes maiores do grão remanescente, devido à necessidade de caixa para o pagamento dos custeios e dos preparativos para a colheita", afirma o Cepea.

Mesmo com baixa liquidez, o dólar comercial encerrou esta segunda-feira (19) com alta de 0,43%, cotado a R$ 3,2350 na venda e reverteu parte das perdas acumuladas na semana passada. A divisa no Brasil trabalhou sem referencial por conta do feriado do Dia do Presidente nos Estados Unidos.

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica volta aos negócios nesta terça-feira (20) após despencar na última sexta-feira (16) quase 400 pontos após fraqueza técnica.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca a R$ 480,00 – estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Lajinha (MG) com queda de 3,19% e saca a R$ 455,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 468,00 e alta de 0,43%. Foi a única oscilação dentre as praças no dia.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 447,00 e alta de 0,45%. A maior oscilação no dia foi registrada em Espírito Santo do Pinhal (SP) com avanço de 2,33% e saca a R$ 440,00.

Na sexta-feira (16), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 434,47 e queda de 1,69%.




Fonte:Noticias Agrícolas