Postado em segunda-feira, 4 de dezembro de 2017 às 09:10

No sufoco! Em jogo de sete gols, Otero brilha e garante virada do Atlético, que ainda sonha com vaga na Libertadores

 
Foi com contornos dramáticos. Em jogaço de sete gols, o Atlético venceu o ‘desconfigurado’ Grêmio por 4 a 3 no Independência, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.
 
A partida teve dois belos gols de falta de Otero, ‘apagão’, forte chuva, expulsão e virada aos 53 minutos do segundo tempo. 
 
Elias e Fred marcaram os outros do Atlético. Jean Pyerre, Pepê e Batista fizeram os gols do jovem time do Grêmio, que foca no Mundial de clubes, nos Emirados Árabes.    
 
 
Otero comemora um dos gols de falta marcados na vitória alvinegra sobre o Grêmio por 4 a 3, no Horto
   
 
O resultado fez com que o Atlético chegasse aos 54 pontos e terminasse a Série A na nona posição. Ou seja: a equipe alvinegra depende de um eventual título do Flamengo na Copa Sul-Americana para garantir uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores. 
 
A combinação só foi possível por conta do empate por 2 a 2 entre Cruzeiro e Botafogo, no Rio de Janeiro. Com isso, a equipe carioca caiu para a 10ª colocação. O triunfo do sexto colocado Flamengo contra o Vitória também favoreceu. 
 
Os jogadores do Atlético entram de férias nesta segunda-feira. A reapresentação está marcada para 4 de janeiro. No dia 11 de dezembro, os conselheiros escolherão o próximo presidente do clube - decisão que afetará o planejamento para 2018.
 
O Grêmio, que contou principalmente com jogadores jovens do time de transição, volta todas as atenções para o Mundial. A participação da equipe gaúcha no torneio nos Emirados Árabes se inicia em 12 de dezembro, às 15h (de Brasília). A semifinal será contra o Pachuca, do México, ou o Wydad Casablanca, de Marrocos.
 
Primeiro tempo movimentado
 
Conforme o esperado, o Atlético começou a partida em cima dos jovens jogadores do Grêmio. A equipe alvinegra apostava nas jogadas pelas pontas. Robinho, pela esquerda, e Otero, pela direita, criaram boas chances no início - que não se concretizaram em gol.
 
Em alguns momentos, todos os jogadores de linha do Atlético ocupavam o campo ofensivo. O posicionamento adiantado deu espaços ao Grêmio, que assustou nos contra-ataques. Aos 19’, Jean Pyerre finalizou firme, para defesa de Victor. Apenas três minutos depois, Elias fez boa tabela com Fred. O volante finalizou no canto, mas parou em grande intervenção de Bruno Grassi.
 
O goleiro fez outra bela defesa em chutaço de Otero de fora da área. Aos 29’, Elias finalizou no travessão e manteve a pressão alvinegra. A velha máxima do ‘quem não faz, toma’ foi aplicada no Independência. Dionathã cobrou falta na barreira, aos 33 minutos. A bola desviou e caiu no pé de Jean Pyerre, que deslocou Victor e abriu o placar: 1 a 0. Foi o primeiro gol dele como profissional.
 
A vantagem gremista durou pouco. Aos 36’, Elias repetiu uma tabela com Fred e saiu na cara do gol. Dessa vez, o volante não perdoou: 1 a 1. O Atlético manteve a pressão e tentou a virada. 
 
Mas foi o Grêmio que fez o segundo num lance, no mínimo, inusitado. Aos 46’, Robinho tentou o passe na intermediária. A bola bateu no árbitro Marcelo Aparecido de Souza e sobrou para o Jean Pyerre, que lançou Pepê. O atacante driblou Victor e finalizou para as redes: 2 a 1. A reação alvinegra veio logo em seguida. Aos 47’, Fred sofreu falta na entrada da área. Otero confirmou o bom momento e cobrou com perfeição: 2 a 2.
Segundo tempo heroico
 
Assim como no primeiro tempo, a arbitragem esperou liberação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para iniciar o jogo ao mesmo tempo que nas outras partidas da última rodada. O Atlético voltou a campo com a mesma ideia de jogo: pressionar o Grêmio. O número excessivo de erros de passe na saída de bola, entretanto, dava oportunidades ao time gaúcho.
 
Num desarme no meio do campo, o Grêmio encontrou o terceiro gol, aos 15’. A equipe visitante trocou passes até a bola chegar em Pepê, na ponta direita. O jovem cruzou para Batista, em condição duvidosa, se antecipar à marcação de Bremer e finalizar para as redes: 3 a 2.
 
Mais uma vez, a reação alvinegra veio em seguida. Aos 20’, Robinho recebeu na ponta esquerda e avançou. O camisa 7 cruzou para a área. Fred subiu alto e empurrou de cabeça para o fundo do gol: 3 a 3.
 
O duelo ganhava contornos dramáticos para o Atlético. A chuva, que não caiu desde o início do jogo, reapareceu no Independência. A partida ficou ainda mais aberta: o time mineiro se atirava ao ataque, mas dava espaço para os contragolpes gaúchos. Rafael Moura recebeu cruzamento de Fábio Santos na pequena área, mas chutou para fora.
 
Aos 38’, a situação ficou ainda mais complicada. Gustavo Blanco deu um carrinho frontal e fez falta dura. O resultado: o volante foi expulso. Nesse meio tempo, torcedores gritaram o nome do ex-presidente alvinegro Alexandre Kalil. Em seguida, os refletores do Independência ficaram sem luz.
 
Enquanto isso, os olhares no estádio se viraram aos resultados dos outros jogos. O Cruzeiro, que empatou com o Botafogo por 2 a 2, fez com que o sonho alvinegro se mantivesse vivo. A partida recomeçou com o relógio apontando 50 minutos.
 
Pouco tempo depois, Otero conseguiu a virada. O venezuelano cobrou falta de muito longe. A curva da bola ‘matou’ o goleiro Bruno Grassi. Delírio no Independência: 4 a 3. Depois disso, o time alvinegro se manteve tranquilo e segurou o resultado. Agora, é torcer pelo histórico rival Flamengo.
 
ATLÉTICO 4 X 3 GRÊMIO
 
Atlético: Victor; Bremer (Rafael Moura), Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Gustavo Blanco) e Elias; Otero, Robinho e Valdívia (Luan); Fred. 
Técnico: Oswaldo de Oliveira
Grêmio: Bruno Grassi; Felipe, Ruan (Erickson), Emanuel e Conrado; Balbino, Machado e Jean Pyerre (Matheuzinho); Pepê, Dionathã e Lucas Poletto (Batista).
Técnico: César Bueno
 
Gols: Elias, aos 36 minutos, e Otero, aos 48 minutos do primeiro tempo; Fred, aos 20 minutos, e Otero, aos 53 minutos do segundo tempo (ATL); Jean Pyerre, aos 33 minutos, e Pepê, aos 46 minutos do primeiro tempo; Batista, aos 15 minutos do segundo tempo (GRÊ)
Cartões amarelos: Adilson, Robinho, Elias, Fábio Santos, Leonardo Silva e Victor (ATL); Dionathã (GRÊ)
Cartão vermelho: Gustavo Blanco (ATL)
Público: 19.116 torcedores
Renda: R$ 327.010,00
 
Motivo: 38ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: 3 de dezembro (domingo), às 17h (de Brasília)
Local: Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Marcelo Aparecido R. de Souza - SP (CBF)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho - SP (CBF) e Bruno Salgado Rizo - SP (CBF)
 
 
 
 
















Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos