Postado em segunda-feira, 20 de novembro de 2017 às 08:46

Minas Gerais deve registrar crescimento da safra de feijão

Na propriedade do agricultor Douglas Tizzo, em Patrocínio, no alto Paranaíba, a plantadeira de feijão segue em ritmo acelerado para terminar logo a semeadura.

Por conta do valor do feijão, que atualmente está em torno de R$ 115 a saca de 60 quilos, preço que caiu mais de 50% em relação à safra passada, o produtor rural, Douglas Tizzo, diminuiu um pouco a área de plantio, ainda assim está otimista com a cultura.

“Eu vou plantar só 200 hectares. Ano passado eu plantei 260 hectares, mas tô confiante no feijão. Hoje o preço tá ruim, tá apertado pra cobrir os custos, mas a esperança é que na colheita os preços estejam bons”, avalia.


Em Minas Gerais, as boas condições do clima para o plantio do feijão animam os produtores. O estado está entre os principais da primeira safra.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a área plantada de feijão em Minas Gerais pode ter uma leve diminuição em relação à mesma da safra passada. Cai de 161 mil hectares para 151 mil hectares. Já a produção deve ter um aumento de 1,5%. Vai de 195 mil toneladas para 198 mil toneladas nessa safra.

O produtor Jeferson Junior Rossi, de Serra do Salitre, reservou para o feijão 800 hectares. “Esse feijão foi plantado no final de outubro e de lá pra cá tivemos boas chuvas, germinou bem, a planta tá muito boa. A expectativa é que o clima corra bem, pelas previsões para os próximos três meses. Nós queremos pelo menos uns 40 sacos por hectare”, avalia.

O Brasil tem três safras de feijão por ano e no total produz mais de três milhões de toneladas.

 

Fonte: Globo Rural

















Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos