Postado em segunda-feira, 30 de outubro de 2017 às 08:32

Oswaldo elogia atuação do Galo e vê solidez do Botafogo determinante para empate.

O técnico Oswaldo Oliveira ficou satisfeito com o desempenho do Atlético na partida contra o Botafogo, neste domingo, no Independência, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em confronto direto por vaga no G-7, o Galo pressionou bastante, desperdiçou oportunidades e ficou no empate por 0 a 0 com os cariocas. O comandante atleticano apontou as dificuldades de superar o sistema defensivo do adversário, mas exaltou a evolução tática demonstrada pela equipe e agradeceu o incentivo da torcida no Horto.
O Botafogo é um time muito sistemático que atua quase somente no erro do adversário. Dificilmente eles tomam a iniciativa. E eles não usam isso só fora de casa. Quero ressaltar primeiro a participação da torcida, que nos apoiou o tempo todo. Foi fantástica. Empurrou e deu força ao time. Foi fundamental. Depois, o crescimento da equipe, principalmente no aspecto tático. A gente não se desmontou. Eles só tiveram uma chance no fim do jogo, enquanto nós tentamos de todas as formas, mas não conseguimos fazer o gol que nos daria a vitória”, analisou o treinador, em entrevista coletiva após o jogo.

Durante a partida, o Atlético chegou a desperdiçar boas chances com Robinho, Valdívia e Otero, além de Cazares e Rafael Moura, que entraram no segundo tempo. Oswaldo de Oliveira a considerou consistência do Botafogo como o fator determinante para o empate, mas cobrou que os jogadores ofensivos melhorem as finalizações.

“Em primeiro plano, foi a forma como Botafogo joga. Em todas as partidas eles repetem isso. É muito difícil entrar na defesa deles. Precisamos trabalhar mais e ter mais entrosamento nas jogadas de ataque. Procurar ser mais eficientes nas conclusões. Criamos boas jogadas, mas ficamos na dúvida entre passe e finalização. E isso dava tempo para a recomposição do Botafogo. Depois, tentei aumentar a estatura dentro da área. Rafael mandou a bola na trave e teve uma cabeçada perigosa, por pouco não nos levou à vitória. Não fiz isso antes, porque é uma atitude que desmonta a estrutura da equipe. Fazer isso mais cedo, dá a chance ao adversário de usar a área desabitada por um jogador nosso de construção”, explicou.

O empate com o Botafogo manteve o Atlético no 10º lugar do Brasileiro, com 42 pontos, cinco a menos que o Flamengo, último time que fecha a zona de classificação à Copa Libertadores. Na próxima partida, o Galo tem outro confronto direto pelo G7: diante do Santos, quarto colocado, no sábado que vem, na Vila Belmiro. A seis rodadas para o fim da competição, Oswaldo evitou fazer contas para a classificação.

“É difícil fazer um prognóstico. Todos os jogos são difíceis para todos os times. Estamos avançando paulatinamente à medida das condições que as circunstâncias nos oferecem. Quem sabe nos próximos jogos passamos por cima das condições que não nos permitiu vencer e ter uma aproximação do grupo que se classifica à Libertadores”, concluiu.

 

Fonte Super Esportes

















Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos